Guiné-Bissau

UNIOGBIS na Guiné-Bissau até 2014

Ban Ki Moon, secretário-geral da ONU
Ban Ki Moon, secretário-geral da ONU www.tunisiefocus.com

 O Conselho de Segurança da ONU analisa hoje o último relatório do seu secretário-geral Ban Ki Moon sobre a Guiné-Bissau, de que nos dá conta o embaixador guineense junto da ONU, João Soares da Gama.

Publicidade

O mandato da UNIOGBIS, Escritório Integrado das Nações Unidas para a Consolidação da Paz na Guiné-Bissau, que termina este mês, será revisto e prolongado até 31 de maio de 2014, devendo ser nomeado um "pilar político", centrado na paz, segurança e direitos humanos, um segundo representante  do secretário-geral da ONU que irá coadjuvar o antigo presidente timorense José Ramos Horta, de forma a que este último se possa dedicar totalmente à diplomacia e mobilização de apoios financeiros para a Guiné-Bissau.

O embaixador guineense na ONU João Soares da Gama, descarta "pelo menos neste momento" a imposição de uma tutela internacional ao país, pois acredita que nos próximos dias será anunciado um governo inclusivo, cuja prioridade será a organização de eleições legislativas e presidencais.

Embaixador João Soares da Gama

O presidente de transição Serifo Nhamajo, prosseguiu hoje as suas consultas, tendo-se avistado com os diplomatas acreditados no país e reuniu o Conselho de Estado, numa derradeira tentativa de formar consensos para a criação de um governo inclusivo e calendarização das eleições.

Mais pormenores com o nosso correspondente na capital guineense.

Mussá Baldé, correspondente da RFI em Bissau

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.