Acessar o conteúdo principal
Moçambique

Director do IESE afirma que Moçambique vive em "quase guerra"

Armando Guebuza, Presidente da Repúbica de Moçambique e Afonso Dhlakama, líder da Renamo
Armando Guebuza, Presidente da Repúbica de Moçambique e Afonso Dhlakama, líder da Renamo comunidademocambicana.blogspot.com
Texto por: Vitor Matias
3 min

O Director do Instituto de Estudos Sociais e Económicos de Moçambique (IESE), considerou hoje que o país vive uma situação de "quase guerra", e defendeu a necessidade de um entendimento entre a classe política nacional, e a pressão da sociedade civil, para evitar o pior.

Publicidade

Foi durante o anúncio do lançamento do livro "Desafios para Moçambique 2013", uma colectânea de 16 artigos de pesquisa elaborados por 23 autores, que o Director do IESE evocou a situação de guerra embrionária no País, com zonas onde só circulam colunas militares. Em entrevista à RFI, Luis Brito afirmou ser necessário o debate público, e acredita numa solução da crise pelo diálogo.

Entrevista de Luis Brito, Director do IESE

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.