Acessar o conteúdo principal
Guiné-Bissau

CPLP encara o possível adiamento das eleições da Guiné-Bissau

Isaac Murade Murargy, Secretário-Executivo da CPLP
Isaac Murade Murargy, Secretário-Executivo da CPLP DR
Texto por: Liliana Henriques
1 min

José Ramos-Horta, representante do Secretário-Geral das Nações Unidas na Guiné-Bissau afirmou hoje na capital Guineense que o financiamento do processo eleitoral no país, orçado em cerca de 14 milhões de euros, está garantido a 80 por cento. Este responsável acrescentou esperar que as promessas "sejam postas no papel" e declarou estar "optimista que num prazo curto, de poucas semanas, se possa ter o financiamento necessário".

Publicidade

Todavia, paralelamente em entrevista à RFI, o Secretário executivo da CPLP, Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Murade Murargy admitiu que as eleições na Guiné-Bissau possam não se realizar a 24 Novembro, como inicialmente previsto, devido a dificuldades em angariar os financiamentos necessários. Este responsável afirma ainda não ter conhecimento dos dados avançados por José Ramos-Horta.

Murade Murargy, Secretário-Executivo da CPLP

Também a nível partidário, os calendários poderiam visivelmente ser revistos. O PAIGC que recentemente anunciou a data do seu congresso para os próximos dias 10 a 13 de Outubro, indicou estar a ponderar a hipótese do adiamento desta reunião, devido a dificuldades em alcançar consenso quanto à agenda do congresso, conforme disse à RFI Óscar Barbosa, porta-voz do PAIGC.

Óscar Barbosa, porta-voz do PAIGC

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.