Moçambique

Presidente de Moçambique dá justificação ao ataque das tropas governamentais à base da Renamo

Armando Guebuza, Presidente de Moçambique
Armando Guebuza, Presidente de Moçambique Reuters / Grant Lee Neuenburg

O Chefe de Estado Armando Guebuza que continua a sua presidência aberta na província de Sofala, no centro do país, justificou o ataque das tropas governamentais contra a base da Renamo no início desta semana como uma resposta a ataques daquele partido.

Publicidade

Ainda em declarações públicas, o Chefe de Estado disse que as forças de intervenção rápida estão prontas para atacar, caso se justifique, todavia ao referir que a actual tensão representa um teste em defesa da paz, mostrou-se disponível para dialogar.

Declarações do Presidente Guebuza recolhidas pelo correspondente em Moçambique, Orfeu Lisboa

Por seu turno, o antigo presidente de Moçambique Joaquim Chissano que está actualmente em Madagáscar como mediador da SADC reagiu à situação político-militar no país apelando à paz e à manutenção do diálogo. Mais pormenores com Orfeu Lisboa.

Orfeu Lisboa, correspondente da RFI em Moçambique

Para além das mensagens de apelo ao diálogo a nível interno, são várias as entidades da comunidade internacional que apelaram hoje novamente à calma. A União Africana disse hoje seguir com muita preocupação a situação de Moçambique, à semelhança do Brasil, Portugal, bem como ainda de Cabo Verde. O Primeiro-ministro cabo-verdiano, José Maria Neves, disse que está a acompanhar a situação e pediu às partes que façam todos os esforços para a manutenção da paz no país.

Declarações de José Maria Neves recolhidas pelo correspondente em Cabo Verde, Odaír Santos

Apesar da instabilidade vigente no país colocar algumas dúvidas quanto ao futuro imediato de Moçambique e nomeadamente quanto à realização das eleições autárquicas em Novembro bem como as eleições gerais para o ano que vem, as autoridades querem mostrar-se confiantes. Segundo Felisberto Naífe, Director Geral do STAE, Secretariado Técnico da Administração Eleitoral, há condições para a realização das eleições autárquicas no próximo dia 20 de Novembro.

Felisberto Naífe entrevistado por Liliana Henriques

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.