Acessar o conteúdo principal
Guiné Bissau

PAIGC marca congresso para 30 de janeiro em Cacheu

Cartaz do PAIGC na Guiné Bissau.
Cartaz do PAIGC na Guiné Bissau. © Joe Penney/Reuters
Texto por: João Matos
4 min

Depois de um ano de indefinições e desgaste de energia nas suas fileiras, o PAIGC, conseguiu finalmente, marcar a data do seu congresso ordinário para 30 de janeiro.

Publicidade

A direcção do PAIGC, esteve reunida em Bissau, sexta feira (24 de janeiro) e sábado (25 de janeiro), para analisar a situação interna do partido e ultrapassar as suas divisões, rumo ao oitavo congresso ordinário, que vinha sendo adiado há um ano.

 

Assim, o comité central do PAIGC, decidiu marcar este congresso de 30 de janeiro a 2 de fevereiro, em Cacheu, no norte do país, tendo na agenda, a revisão dos estatutos e a eleição do futuro líder do partido, que anda à deriva, desde a saída de Carlos Gomes Júnior, que sofreu um golpe militar em abril de 2012 e teve de se refugiar no estrangeiro.

 

Cerca de 1200 congressistas vão, pois, debruçar-se sobre a revisão dos estatutos do PAIGC, estando em cima da mesa duas propostas defendendo modelos de organização assentes na liderança de um secretário geral ou de um presidente, com prerrogativas distintas quer ao nível partidário, quer ao nível do Estado.

 

Deste congresso, sairá, pois, o nome daquele que vai substituir Carlos Gomes Júnior, e que deverá aplicar a estratégia do PAIGC, para as eleições gerais de março próximo.

 

Estão na corrida para secretário-geral, Domingos Simões Pereira, Aristides Ocante da Silva, Cipriano Cassamá e Daniel Gomes, e para o figurino de presidente, Braima Camará, Carlos Correia e Satu Camará.

 

De Bissau, o nosso correspondente, Mussá Baldé.

 

Mussá Baldé, correspondente em Bissau

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.