Acessar o conteúdo principal
Cabo Verde

Governo caboverdiano quer aumentar idade de reforma dos professores

Praia, Cabo Verde
Praia, Cabo Verde Flickr/ kaysha
Texto por: João Matos
4 min

O governo caboverdiano, quer aumentar a idade de reforma dos professores, passando de 54 anos para 60 anos, representando cerca de 34 anos de serviço, o que não agrada os professores..

Publicidade

O governo do Primeiro-ministro caboverdiano, José Maria Neves, quer fazer reformas ao sistema de pensões dos professores, designadamente o tempo de serviço e a idade de partirem para casa.

 

Até agora, os professores caboverdianos, poderiam partir para a reforma, com 32 anos de serviço, ou em média aos 54 anos de idade.

 

Mas com o aumento da esperança de vida e a melhoria das condições de vida, a nível mundial, Cabo Verde, tem de se adaptar aos novos sinais dos tempos, com o governo, a propôr que a reforma dos professores passe a ser, aos 60 anos de idade, ou com 34 anos de serviço.

 

Segundo a Ministra caboverdiana da Educação, Fernanda Marques, "a perspectiva do governo, enquadra-se na lógica transnacional da idade de reforma. Como todos sabem, a esperança de vida aumenta e há uma tendência a nível mundial, para o aumento da idade de reforma."

 

Entre os professores, o que se diz é que "esse estatuto, realmente, acaba com o pessoal docente".

 

No meio sindical do ensino básico e secundário, esta proposta do Ministério da Educação, já foi condenada. Segundo Nicolau Furtado, Presidente do Sindicato Nacional dos professores, vão "lutar até às últimas consequências, para evitar que se aumente a idade de reforma e também que se aumente o tempo de serviço."

 

De Cabo Verde, o nosso correspondente, Odair Santos.

 

Odair Santos, correspondente em Cabo verde

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.