Acessar o conteúdo principal
Guiné-Bissau

Autoridades guineenses negam existência de casos suspeitos de ébola no país

Hospital Simão Mendes, Bissau.
Hospital Simão Mendes, Bissau. Liliana Henriques / RFI
Texto por: RFI
3 min

Perante o crescente clima de receio relacionado com a propagação da epidemia de ébola na África do Oeste, têm surgido informações contraditórias sobre a alegada existência de casos suspeitos na Guiné-Bissau, alegações desmentidas hoje pelas autoridades do país.

Publicidade

Nicolau Almeida, director-geral da promoção da Saúde Pública na Guiné-Bissau confirmou a existência de pessoas em quarentena no território, uma situação que aliás é do conhecimento público desde a semana passada. Este responsável referiu que 8 pessoas estão em quarentena no hospital de Gabu e 3 em Bafatá, no leste do país e deu conta também do caso de um mulher grávida que foi internada no hospital Simão Mendes, em Bissau, com uma febre que se revelou ser uma crise de paludismo.
Mais pormenores com Mussa Baldé.

Mussa Baldé, correspondente da RFI em Bissau

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.