Acessar o conteúdo principal
Guiné-Bissau

Presidente da Guiné-Bissau defendeu aposta na agricultura

Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz.
Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz. AFP PHOTO / ALFA BA
Texto por: RFI
7 min

O Parlamento guineense recebeu uma sessão comemorativa pelo 41º aniversário da independência da Guiné-Bissau. O Presidente José Mário Vaz dirigiu-se aos deputados, membros do governo e representantes da comunidade internacional e defendeu uma maior aposta na agricultura.

Publicidade

Durante o acto evocativo do 41º aniversário da independência, o presidente guineense José Mário Vaz disse que hoje a Guiné-Bissau tem mais quadros pelo que, adiantou, "a independência merece ser celebrada embora o país ainda tenha um longo caminho a percorrer rumo ao seu desenvolvimento".

No discurso de hoje, José Mário Vaz afirmou que valeu a pena conquistar a independência, notando que "embora consciente que muito poderia ter sido feito melhor ou diferente não deixamos de reconhecer que, ainda assim, valeu a pena ser independente. É certo que há muito por fazer, e em alguns domínios tudo por fazer. Registamos, igualmente, realizações assinaláveis que resultam de dados antes e pós independência que concerne o número de pontes, de escolas, números de médicos, número de doutores e engenheiros guineenses", anunciou o presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz.

José Mário Vaz pediu aos guineenses para olharem para o futuro do país com confiança e projectar o futuro colectivo com ambição, como explica o nosso correspondente em Bissau, Mussá Baldé.

Correspondência da Guiné-Bissau, Mussá Baldé

O dia 24 de Setembro de 1973 também foi lembrado em Nova Iorque pelo ministro dos Negócios Estrangeiros guineense, Mário Lopes da Rosa, que afirmou que "41 anos não são 41 dias" e que "houve avanços e recuos" na Guiné-Bissau.

"Numa perspectiva a longo termo estamos convencidos a partir dos 41 anos, a Guiné-Bissau saberá encontrar um rumo certo para atingir os seus objectivos", garantiu o ministro dos Negócios Estrangeiros guineense à margem da abertura da 69ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, na sede da ONU, ao nosso correspondente em Nova Iorque Cândido Camará.

Correspondência de Nova Iorque, Cândido Camará

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.