Moçambique

Atrasos na divulgação dos resultados das eleições em Moçambique

CNE admite atraso na divulgação dos resultados do escrutínio de 15 de Outubro
CNE admite atraso na divulgação dos resultados do escrutínio de 15 de Outubro Cristiana Soares

A Comissão Nacional de Eleições (CNE) reconheceu esta quarta - feira que o processo de apuramento dos resultados das eleições de 15 de Outubro está atrasado, mas sublinha que não vai deixar ficar  "qualquer dúvida" em relação aos resultados, já rejeitados pela oposição.

Publicidade

A missão de observadores presente em Moçambique mostra-se preocupada com o atraso na divulgação dos resultados do escrutínio de 15 de Outubro, mas a CNE alega que há zonas que revelam claros sinais de ocorrência de fraude, e o atraso deve-se ao desejo desta entidade de que « nada fique pouco claro ».

Entretanto, a polémica já estalou. O principal partido da oposição, Resistência Nacional Moçambicana, (Renamo), rejeita alguns resultados preliminares, e interpôs hoje uma acção em tribunal na cidade de Quelimane, alegando o desaparecimento de editais de 39 assembleias de voto, correspondendo a 15 mil eleitores, apesar de ter ganho na capital da província da Zambézia, segundo maior círculo eleitoral do país.

O correspondente da RFI em Maputo, Orfeu Lisboa, ouviu o porta-voz da CNE, Paulo Cuinica, e deu mais pormenores
 

Correspondência de Orfeu Lisboa, em Maputo

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe todas as notícias internacionais baixando o aplicativo da RFI