Acessar o conteúdo principal
Moçambique

Dhlakama exige a recontagem dos votos das eleições gerais de Moçambique

Afonso Dhlakama, líder da Renamo, votando em Maputo no passado 15 de Outubro
Afonso Dhlakama, líder da Renamo, votando em Maputo no passado 15 de Outubro REUTERS/Grant Lee Neuenburg
Texto por: RFI
4 min

No quadro da sua digressão pelo centro e norte de Moçambique, Afonso Dhlakama, líder da Renamo, principal partido de oposição, voltou a exigir a recontagem dos votos e avisou que se não houver governo de gestão haverá uma revolução.

Publicidade

Desde que foram divulgados os resultados das eleições gerais de 15 de Outubro em que a Frelimo no poder obteve a maioria absoluta no parlamento e a eleição do seu candidato às presidenciais, Filipe Nyusi, com mais de 57% dos votos, a Renamo tem denunciado um escrutínio que considera "fraudulento" e tem apelado para uma nova contagem dos sufrágios.

Em comício ontem na cidade da Beira, na província de Sofala no centro do país, Afonso Dhlakama, colocou igualmente em dúvida a independência de Hermenegildo Gamito, presidente do Conselho Constitucional, instituição que deve validar ou recusar os resultados publicados pela Comissão Nacional de Eleições.

Mais informação com Orfeu Lisboa.

Orfeu Lisboa, correspondente da RFI em Moçambique

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.