Acessar o conteúdo principal
Moçambique

Marcha em Maputo contra violência doméstica

Logótipo da Rede HOPEM, Homens pela Mudança, cntra violência doméstica em Moçambique
Logótipo da Rede HOPEM, Homens pela Mudança, cntra violência doméstica em Moçambique DR
Texto por: RFI
3 min

Uma marcha contra a violência doméstica em Moçambique, ocorreu este sábado, 6 de dezembro, em Maputo, com o objectivo de sensibilizar as pessoas e as autoridades moçambicanas a combater este flagelo.

Publicidade

A Rede HOPEM, Homens pela Mudança, que foi a promotora desta manifestação, garantiu que a violência praticada por homnes contra a mulher, ganha contornos alarmantes. 

 

Segundo, Júlio Langa, da Rede Homens pela Mudança, com esta marcha de Maputo, "pretende-se chamar a atenção dos homens que a violência contra mulheres e raparigas, nunca é uma prática positiva, nunca é uma prática construtiva; então, pretendemos que os homens, muito particularmente, assumam também a sua responsabilidade para a erradicação deste problema."

 

As autoridades moçambicanas, mostram-se também, muito preocupadas com a situação de violência doméstica, que atinge quer a mulher, quer o homem, em Moçambique.

 

Angelino Lubrino, que representou o governo, afirma que "em todos os antos do país, existe essa situação. Mas, também, podemos ver o inverso, que também, as mulheres, agora, acabam criando violência contra o homem."

 

De notar que a  Rede HOPEM, Homens pela Mudança, está a implementar em parceria com uma associação de mulheres, um projecto de eliminação de violência, contra a mulher e rapariga nas escolas e comunidades. 

 

De Maputo, o nosso correspondente, Orfeu Lisboa.

 

Orfeu Lisboa, correspondente em Maputo

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.