MOÇAMBIQUE

Polícia moçambicana anuncia detenções no caso Cistac

Em Maputo, flores colocadas no lugar do assassínio do advogado Gilles Cistac, a 3 de Março de  2015.
Em Maputo, flores colocadas no lugar do assassínio do advogado Gilles Cistac, a 3 de Março de 2015. AFP FOTO/SERGIO COSTA

A Polícia moçambicana anunciou a detenção de dois suspeitos de envolvimento no assassínio do constitucionalista franco-moçambicano Gilles Cistac baleado a três de Março numa das principais avenidas de Maputo.

Publicidade

Lúcio Manuel e Arsénio Nhaposse são os visados.

Em conferencia de imprensa, Arnaldo Chefo, porta-voz da polícia ao nível da capital moçambicana não revelou as circunstâncias da detenção mas garante estar a corporação a trabalhar para o esclarecimento do caso.

O tribunal da cidade de Maputo emitiu já a prisão dos dois indivíduos detidos algures na capital moçambicana, indiciados no assassínio do jurista e constitucionalista franco moçambicano Gilles Cistac.

Confira aqui a crónica de Orfeu Lisboa, correspondente em Maputo.

Correspondência de Moçambique

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.