MOÇAMBIQUE

Presidente Moçambicano repudia xenofobia na África do Sul

Filipe Nyusi, presidente moçambicano.
Filipe Nyusi, presidente moçambicano. Cristiana Soares/RFI

O Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, está preocupado com o aumento da xenofobia na vizinha África do Sul. Actos que resultaram na morte de dois moçambicanos e desalojaram pouco mais de 200. Filipe Nyusi expessou a sua preocupação durante a sua Presidência aberta na província de Gaza, no Sul do país.

Publicidade

O chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, condenou os ataques xenófobos que se verificam na região de Kwazulu Natal, na vizinha África do Sul, e que já levaram a cerca de um milhão de imigrantes incluindo moçambicanos a abandonarem as suas residências desde o início do mês.

Filipe Nyusi falava no final da sua primeira Presidência aberta na província de Gaza, no Sul do país, onde manifestou igualmente a sua insatisfação relativamente à ausência de paz efectiva mesmo depois dos encontros que manteve com o líder da Renamo, Afonso Dhlakama.

Entretanto, o Ministério dos negócios estrangeiros e cooperação afirma estar a acompanhar com preocupação os ataques xenófobos que já resultaram na morte de dois moçambicanos e revela por isso estarem criadas condições para o regresso dos seus cidadãos ao país.

Mais pormenores com o nosso correspondente em Maputo, Orfeu Lisboa.

Correspondência de Orfeu Lisboa

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.