MOÇAMBIQUE

Moçambique acolhe primeiro grupo de repatriados da África do Sul

Crianças a brincar no campo de Chatsworth, na África do Sul
Crianças a brincar no campo de Chatsworth, na África do Sul Reuteurs

O primeiro grupo de 107 moçambicanos provenientes da África Sul chegou a Moçambique, fugindo aos ataques xenófobos no país vizinho. O embaixador moçambicano alega haver constrangimentos para novos repatriamentos e considera degradantes as condições em que se encontram os refugiados , alguns ao relento, mas admite que isso é inevitável.

Publicidade

 São relatos de quem viveu e tem no rosto, tatuado, as marcas da onda da violência xenófoba na África do Sul.

Domingos Eusébio é apenas um dos 107 moçambicanos que já se encontra no centro de trânsito aberto no distrito de Boane na província de Maputo…

Para trás fica a família e, os horrores da violência que como Domingos Eusébio, Alfredo Santana também quer esquecer.

O Instituto Nacional de Gestão de calamidades assegura acolhimento ao primeiro grupo de 107 moçambicanos.

O governo de Maputo está a mobilizar meios para a retirada dos seus cidadãos da África do Sul usando para tal o território da também vizinha Swazilândia.

Mais informação com Orfeu Lisboa em Maputo.

Correspondência de Moçambique

Fernando Fazenda, embaixador de Moçambique na África do Sul, em entrevista a Isabel Pinto Machado, explica os constrangimentos na prossecuçao dos repatriamentos rumo a Moçambique de compatriotas seus a partir de território sul-africano, descartando qualquer acusação contra as autoridades sul-africanas.

Fernando Fazenda, embaixador de Moçambique na África do Sul

Ananias Buca, moçambicano que esteve 3 dias num campo de refugiados em Durban de onde fugiu com medo de novas tensões fez a Isabel Pinto Machado o relato do que viveu.

Relato de Ananias Cuba, moçambicano fugido de um campo de Durban

 

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.