Guiné-Bissau

Governo quer exportar 200 mil toneladas de caju

Liliana Henriques/RFI

O governo guineense decretou que o preço base da compra do caju ao produtor é de 300 francos CFA o quilo e de 1100 dólares por cada tonelada a ser vendida no mercado internacional. Com esta decisão o executivo quer que a campanha do principal produto de exportação do país seja um sucesso.

Publicidade

O governo guineense está apostado para que a campanha de comercialização da castanha do caju, principal produto de exportação do país, seja um êxito quando estiver terminada no mês de Setembro próximo.

Para tal o Governo decretou que o preço base da compra do caju ao produtor é de 300 francos CFA o quilo e de 1100 dólares por cada tonelada a ser vendida no mercado internacional.

A meta do Governo é exportar pelo menos 200 mil toneladas. A Índia é o principal comprador do caju guineense mas este ano o Governo pretende vender o produto à China e ao Vietname.

No ano passado, por exemplo, cerca de 60 mil toneladas do caju da Guiné-Bissau, foram vendidas, em contrabando, a compradores baseados no Senegal.

Ou seja, quem for apanhado a tentar vender, em mercado paralelo, o caju da Guiné-Bissau, ao Senegal, será confiscado o produto e o camião e ainda terá que pagar uma pesada multa ao Estado guineense.

 

Mais explicações com o nosso correspondente em Bissau, Mussá Baldé.

 

Correspondência da Guiné-Bissau

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.