CABO VERDE

Saharan Express termina em Cabo Verde

Fragata portuguesa Bartolomeu Dias que participou em Cabo Verde no Saharan Express
Fragata portuguesa Bartolomeu Dias que participou em Cabo Verde no Saharan Express Chefe de Estado maior general das forças armadas de Portugal

Terminam hoje os exercícios militares Saharan Express engloabando dez países, o objectivo sendo a fiscalização e a detecção de ameaças como pirataria e pesca ilegal, tráfico humano e de armas, poluição ambiental e terrorismo. Cabo Verde foi um dos países palco do dispositivo.

Publicidade

A Zona Económica de Cabo Verde,  Senegal e Mauritânia é palco do exercício multinacional de segurança marítima  - Saharan Express 2015 - que decorre há seis dias.

O exercício tem como propósito melhorar a fiscalização e detecção de ameaças como pirataria, pesca e migração ilegais, tráfico humano e de armas, poluição ambiental e terrorismo na África Ocidental.

Saharan Express 2015 é coordenado pelo Centro de Operações e Segurança Marítima de Cabo Verde, (COSMAR)  que facilita as comunicações entre agências com suporte adicional, em coordenação com os centros de operações marítimas localizados na Gâmbia, Senegal e Mauritânia.

Cabo Verde aproveita o exercício para treinar e melhorar a sua competência no dominio da segurança marítima, como avançou a imprensa, o capitão da patrulha, Pedro Santana.

Para além de Cabo Verde participam no exercício maritimo países como: França, Portugal, Mauritânia, Senegal, Marrocos, Estados Unidos, Espanha e Turquia.

Busca e salvamento, pesca ilegal, proliferação de armas foram alguns dos cenários  de trabalho durante o exercicio Saharan Express 2015, que termina nesta segunda-feira.

Confira aqui a crónica de Odair Santos em Cabo Verde.

Correspondência de Cabo Verde

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.