ONU/Líbia

ONU aprova resolução que prevê governo líbio de união nacional

O parlamento de Trípoli durante uma sessão parlamentar em 16 de dezembro de 2015.
O parlamento de Trípoli durante uma sessão parlamentar em 16 de dezembro de 2015. AFP PHOTO / MAHMUD TURKIA

O Conselho de Segurança da ONU adotou nesta quarta-feira (23), por unanimidade, uma resolução apoiando o acordo de Esquirat, que prevê um futuro governo líbio de união nacional e pede ajuda aos países-membros para restabelecer a estabilidade na Líbia.

Publicidade

O embaixador britânico Matthew Rycroft, que apresentou a resolução, disse que o conselho deu, desta forma, "um sinal forte de seu compromisso a favor da soberania, da integridade territorial e da união nacional" do país africano.

Rycroft pediu às facções líbias que ainda não assinaram o acordo que apoiem e colaborem com o governo de união nacional. A Líbia está mergulhada no caos, com facções armadas disputando o território e o controle sobre o petróleo do país desde que as insurreições de 2011 terminaram derrubando o ex-ditador Muamar Kadhafi.

Um dos objetivos do novo acordo é frear o avanço do grupo Estado Islâmico, que aproveita a situação para expandir suas atividades e recrutar novos integrantes. A resolução da ONU também tem a esperança de evitar o envio massivo de imigrantes para a Europa pelo Mar Mediterrâneo. Muitos deles arriscam suas vidas em embarcações improvisadas e são vítimas dos atravessadores.

Um país, dois governos

O governo reconhecido pela comunidade internacional foi expulso de Trípoli em agosto de 2014 e tem sua base em Bengahzi, leste do país, enquanto outro governo, apoiado por islamitas, opera na capital.

A resolução pede ao Conselho da Presidência, criado pelo acordo líbio, "para iniciar, em um prazo de 30 dias" a composição do novo governo e assegurar as "disposições de segurança" necessárias para estabilizar o país.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.