Acessar o conteúdo principal
EUA/ Impeachment

Trump é formalmente acusado de abuso de poder e obstrução da justiça

O presidente Donald Trump em Washington, dia 9 de dezembro. Trump foi acusado de abuso de poder e obstrução da justiça
O presidente Donald Trump em Washington, dia 9 de dezembro. Trump foi acusado de abuso de poder e obstrução da justiça BRENDAN SMIALOWSKI / AFP
Texto por: RFI
3 min

O presidente americano, Donald Trump, foi formalmente acusado de abuso de poder e obstrução da justiça. A oposição democrata apresentou suas conclusões contra o republicano nesta terça-feira (10). Se a Câmara votar a favor do impeachment de Trump, ele se tornará o terceiro presidente dos Estados Unidos a ser submetido a um julgamento político.

Publicidade

A Câmara de Representantes, controlada pelos democratas, se pronunciará na próxima semana no plenário sobre as duas acusações do processo de impeachment. Se forem aprovadas, o que é provável, o Senado, que tem maioria republicana, terá que organizar o processo, que deve ser aberto em janeiro.

O presidente Donald Trump chamou as acusações de “ridículas” e disse novamente que é vítima de uma “caça às bruxas”. Segundo a porta-voz da Casa Branca, Stephanie Grisham, o presidente “espera ser absolvido porque não fez nada errado”.

Ainda que seja pouco provável que Trump seja destituído, o processo pesaria em sua campanha no caso de uma tentativa de reeleição.

A presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, disse, durante discurso para anunciar as acusações, que este era um “dia solene”. “Hoje, em nome da constituição de nosso país, a comissão judiciária da Câmara apresentou duas inculpações contra o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, por crimes e delitos importantes.”

O presidente da comissão para Assuntos Judiciais da Câmara de Representantes, Jerrold Nadler, disse que “ninguém, nem mesmo o presidente, está acima da lei”. Segundo ele, o Comitê Judiciário da Câmara se reunirá nesta semana para considerar as acusações apresentadas e espera-se que elas sejam levadas ao plenário na próxima semana.

Ajuda condicionada

Após dois meses de investigações, os democratas alegaram que Trump condicionou uma ajuda militar à Ucrânia e uma visita do presidente ucraniano Volodimir Zelenski à Casa Branca, à abertura de uma investigação de corrupção sobre o filho de Joe Biden, seu potencial oponente nas eleições de 2020.

Adam Schiff, o congressista que chefia o Comitê de Inteligência da Câmara, disse que “os contínuos abusos de poder perpetrados pelo presidente não lhes deixavam escolha". Segundo ele, "as evidências sobre o comportamento do presidente são esmagadoras e incontestáveis”.

Os democratas também acusam Donald Trump de bloquear a investigação impedindo a transmissão de documentos e declarações de seus principais conselheiros, e também de intimidar possíveis testemunhas.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.