Acessar o conteúdo principal
Estados Unidos/Eleição

Eleições EUA: Abandono de Buttigieg de corrida democrata pode beneficiar Biden

Pete Buttigieg abraça o marido Chasten Glezman durante o comício em que anunciou o abandono da corrida democrata nesse domingo, 1° de março de 2020.
Pete Buttigieg abraça o marido Chasten Glezman durante o comício em que anunciou o abandono da corrida democrata nesse domingo, 1° de março de 2020. Michael Caterina/South Bend Tribune via USA TODAY NETWORK via RE
Texto por: RFI
3 min

O pré-candidato Pete Buttigieg abandonou a corrida democrata que irá definir o candidato do partido à eleição presidencial de novembro. O jovem ex-prefeito de South Bend anunciou sua desistência nesse domingo (1°), após resultados ruins junto ao eleitorado afro-americano nas primárias do partido na Carolina do Sul. Agora, apenas seis candidatos concorrem às primárias democratas e participam nesta terça-feira (3) da Super Tuesday (Super Terça).

Publicidade

Com informações da correspondente da RFI em Nova York, Loubna Anaki

Pete Buttigieg participou na noite deste domingo de um comício na cidade South Bend. Assim que chegou ao palco, foi ovacionado pelo público. Diante de seus partidários e ao lado do marido Chasten Glezman, anunciou o fim de sua campanha. “Após um ano de viagens e encontros, após ter surpreendido e apreciado cada voto, nossa corrida chega ao fim”, declarou o ex-prefeito de apenas 38 anos.

A desistência acontece após duas derrotas nas primárias democratas. Pete Buttigieg não conseguiu mobilizar o eleitorado afro-americano, apesar de sua surpreendente vitória na votação em Iowa e sua liderança nas pesquisas durante várias semanas. Homossexual assumido, o político defende posições centristas.

Ele diz que pretende, ao se retirar da eleição, unir o partido. “Nosso objetivo sempre foi unir o povo americano para derrotar Donald Trump e vencer em nome de nossos valores”, declarou.

Super Terça

O abandono de sua candidatura poderia beneficiar Joe Biden, que venceu nesse sábado (29) a primária na Carolina do Sul. Quatorze Estados americanos se preparam para votar na Super Terça. A eleição pode apontar o favorito dos eleitores democratas.

O senador "socialista democrata" Bernie Sanders, vencedor de duas primárias, pode obter uma vantagem insuperável. Mas a campanha de Joe Biden, que sofreu derrotas em Iowa, New Hampshire e Nevada, pode ganhar um novo impulso em caso de vitória.

Os estados em jogo durante a Super Terça cobrem os quatro pontos cardeais dos Estados Unidos, do pequeno Maine, com pouco mais de um milhão de habitantes, até a gigante Califórnia, de tendência progressista e o mais populoso do país, com uma população de 40 milhões. O Texas, com 29 milhões de habitantes, é outro grande palco da disputa. Virginia, Carolina do Norte, Alabama e Colorado também votam em 3 de março, assim como Arkansas, Massachusetts, Minnesota, Oklahoma, Tennessee, Utah e Vermont, além de Samoa Americana e os democratas que residem fora do país.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.