Com mais de 2 milhões de casos de Covid-19, América Latina se torna novo epicentro da pandemia

A situação no Brasil é uma das mais preocupantes. Foto de enterro de vítima no Rio de Janeiro.
A situação no Brasil é uma das mais preocupantes. Foto de enterro de vítima no Rio de Janeiro. REUTERS - Ian Cheibub

A região da América Latina e Caribe registrou 2 milhões de casos de Covid-19, se tornando o novo epicentro da pandemia. A situação no Brasil, que reúne metade desses doentes, preocupa cada vez mais a comunidade internacional.  

Publicidade

Com mais de 1 milhão de casos e 50.000 mortos, o Brasil é o país mais afetado da região, seguido por Peru, com 250.000 casos e 7.861 óbitos; México, com 175.200 casos e 20.000 vítimas fatais; e Chile, que no sábado revisou o número de mortos para 7.144.

De acordo com balanço datando de sábado (20), a região da América Latina e Caribe já se aproxima dos Estados Unidos e do Canadá. Os dois países do norte do continente reúnem 2,3 milhões de infectados. Os números também se aproximam dos europeus, em que 2,5 milhões de doentes foram registrados, dos quais quase metade estão na Rússia, Reino Unido, Espanha, Itália e França.

A comunidade internacional segue preocupada com o ritmo da propagação do vírus na região. Esta semana, membros do Conselho Científico da França alertaram que a América Latina pode se tornar o ponto de origem de uma segunda onda de contaminação para o velho continente.

Fronteiras se abrem na Europa

A partir de julho, a União Europeia abrirá suas fronteiras para viajantes de fora do continente. É provável que os brasileiros sejam barrados nessa abertura no próximo mês, mas poderão ser liberados nos meses seguintes.

A Europa, aliás, prossegue a flexibilização do confinamento com a reabertura das fronteiras internas. A partir deste domingo (21), viajantes oriundos da França já podem entrar na Espanha e os espanhóis também podem viajar de maneira livre dentro do país.

No entanto, mesmo se os viajantes que chegam à Espanha não precisam respeitar uma quarentena, eles devem observar algumas medidas de prevenção, como passar pelo controle de temperatura nos aeroportos e usar máscaras de proteção. No dia 1° de julho, a Espanha abrirá suas fronteiras a todas as nacionalidades.

No total, a Covid-19 já matou mais de 460 mil pessoas pelo mundo. Mais de 8 milhões casos de infecção foram diagnosticados em 196 países e territórios desde o início da pandemia. Cerca de 4 milhões são considerados curados.

Os Estados Unidos é o país mais atingido, como 1.067.579 casos confirmados, seguido do Brasil, com 50.090 e 1.071.085, e do Reino Unido, como 42.589 mortos e pouco mais de 300 mil casos.

(Com informações da AFP)

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.