Acessar o conteúdo principal

EUA: Trump anuncia que vai visitar oeste do país, destruído por incêndios

Golden Gate, em São Francisco, num cenário de incêndios que vêm destruindo a Califórnia (9/9/20).
Golden Gate, em São Francisco, num cenário de incêndios que vêm destruindo a Califórnia (9/9/20). AP/Noah Berger
Texto por: RFI
3 min

O presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou que vai à Califórnia nesta segunda-feira (14) para verificar de perto a amplitude dos incêndios florestais que vem devastando o oeste do país há semanas. Pelo menos 31 pessoas morreram e quase dois milhões de hectares já foram destruídos.

Publicidade

Com informações do correspondente Loïc Pialat e da AFP

Trump deve encontrar responsáveis pelos serviços de emergência na linha de frente do combate ao fogo, que já consumiu 1,2 milhão de hectares na Califórnia em 2020, um número recorde. Junto com a vegetação atingida no Oregon e no estado de Washington, as chamas já consumiram 2 milhões de hectares. A princípio, a temporada de incêndios só termina em novembro.

São Francisco, Portland e Seattle estavam na lista das cidades mais poluídas do mundo no sábado (12), da consultoria IQAir. Vinte e oito mil bombeiros estão mobilizados em doze estados americanos.

Como milhares de outros residentes do Oregon, Libby teve de deixar sua casa com urgência. “Um vizinho nos ligou histericamente gritando: 'Temos que ir agora!'”, ela disse ao canal ABC. “Eu só tenho meu maiô comigo. Eu estava na piscina. As crianças estão de pijama. Eles nem estão de sapatos. Saímos rapidamente ", acrescentou.

Oregon está enfrentando os piores incêndios de sua história, com quarteirões inteiros varridos do mapa. Meio milhão de pessoas tiveram de deixar áreas ameaçadas. Portland, a maior cidade do estado, também está ameaçada.

"Fumaça em todo lugar", diz morador de Portland

"O mais estressante é à noite", disse Eric John Kayer, cantor e compositor franco-americano que vive em Portland há 15 anos. “É muito estranho. Há fumaça em todo lugar. A qualidade do ar se deteriorou muito rapidamente e está piorando cada vez mais. Temos uma espécie de grande nuvem de fumaça cinza acima de nossas cabeças. A outra coisa estranha é que a temperatura está bem baixa, pois o sol não consegue penetrar na cortina de fumaça. A temperatura caiu para pelo menos 6°C. Nunca vi isso em 15 anos em Oregon. Já arrumamos sacolas com documentos e comida para os animais. Às vezes você tem 15 minutos para sair.”

A situação é ainda pior no sul da Califórnia, onde quase um milhão e meio de hectares foram queimados. O incêndio no norte de São Francisco matou pelo menos 10 pessoas. Cerca de quinze pessoas ainda estão desaparecidas. As chamas são intensas em uma área já afetada há dois anos por outro incêndio de grandes proporções. “Desta vez dói ainda mais”, diz um morador da área entrevistado pela TV americana e que perdeu a casa pela segunda vez. “Estávamos em processo de reconstrução de nossas vidas. Estou arrasado por ter de começar tudo de novo. "

O número de vítimas fatais deve aumentar nos próximos dias, pois o acesso a outras grandes áreas atingidas é difícil.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.