Acessar o conteúdo principal

Incêndios na Califórnia avançam sobre região produtora de vinho e deixam nova vítima

Bombeiros lutam contra incêndios na Califórnia, que aumentaram com as mudanças climáticas.
Bombeiros lutam contra incêndios na Califórnia, que aumentaram com as mudanças climáticas. Reuters
Texto por: RFI
3 min

Os incêndios florestais no norte da Califórnia fizeram sua quarta vítima nesta quarta-feira (30), em um momento em que os bombeiros tentavam controlar o fogo, que avançava sobre a renomada região produtora de vinho de Napa Valley. Uma dezena de vinícolas, muitas delas de luxo, sucumbiram às chamas do incêndio "Glass Fire", iniciado no domingo (27) e controlado em apenas 2%, após devorar cerca de 20 mil hectares. 

Publicidade

Uma fumaça densa cobria o vale e várias construções, algumas reduzidas a ruínas. É o caso das instalações da vinícola Castello di Amorosa. "Mantemos o ânimo. Passamos por momentos difíceis recentemente, com o coronavírus e outros incêndios", disse Madeleine Reid, diretora do local. "Esperamos que tudo corra bem para os nossos vizinhos."

Dezenas de milhares de moradores foram retirados da região nos últimos dias por conta do incêndio, que também afeta o vizinho Sonoma Valley.

Calistoga, pequena cidade famosa pelo turismo ligado ao vinho, ficou deserta, praticamente isolada pelas chamas. "Talvez o lado positivo seja que o fogo não esteja dentro da cidade, e sim ao redor", declarou à AFP seu prefeito, Chris Canning.

No total, o incêndio destruiu mais de 80 residências, um número ainda desconhecido de estabelecimentos comerciais e ameaça mais de 20 mil construções, segundo os bombeiros da Califórnia. Cerca de 2 mil deles estão mobilizados na região.

Mudanças climáticas favorecem focos de incêndios

A Califórnia sofre este ano com graves incêndios florestais, que acarretaram em quase 16 mil km² queimados desde o começo da temporada. A cerca de 300 km ao norte de Napa Valley, outro incêndio, chamado Zogg, fez uma quarta vítima, um homem evacuado de helicóptero no domingo, mas que não resistiu às queimaduras, segundo o xerife do condado de Shasta, Eric Magrini.

A causa dos incêndios que assolam a Califórnia não foi determinada, mas cientistas e autoridades locais citam o papel das mudanças climáticas, que agravam a seca crônica e causam condições climáticas extremas no oeste dos Estados Unidos. Já o presidente Donald Trump voltou a culpar a má gestão florestal.

(Com informações da AFP)

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.