Acessar o conteúdo principal

Casos de Covid-19 avançam em Nova York e EUA batem novo recorde de contaminações

Nova York enfrenta uma nova onda de contaminações pelo coronavírus
Nova York enfrenta uma nova onda de contaminações pelo coronavírus AFP/File
Texto por: RFI
4 min

O Estado de Nova York e o nordeste dos Estados Unidos, que por muito tempo mantiveram o coronavírus sob controle após serem atingidos pela pandemia na primavera, enfrentam agora forte aumento das infecções.

Publicidade

A alta das contaminações na região ainda está longe de alguns estados do centro-oeste ou na Europa, mas os números sobem diariamente. O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, divulgou nesta quinta-feira (29) dados que mostram que a taxa de contágios dobrou na maior metrópole dos EUA. A cidade registrou, no total, mais de 23 mil mortes pelo vírus.

Após um longo período de estabilização da taxa de infecção em torno de 1%, foram registrados 2,7% na quarta-feira, com uma média próxima a 2% na semana passada. Os dados são "preocupantes", diz o prefeito. "Não devemos permitir que se estabeleça uma segunda onda que nos imponha restrições drásticas", semelhantes às medidas tomadas na Europa, insistiu ele em coletiva de imprensa.

Os Estados Unidos registraram nesta quinta-feira (29) um novo recorde de casos de Covid-19 em 24 horas, ao superar pela primeira vez as 90.000 novas contaminações, de acordo com dados divulgados pela universidade Johns Hopkins.

EUA registram mais de 91 mil casos em 24 horas

O país, que atravessa um recrudescimento da epidemia desde meados de outubro, somou 91.290 novos casos entre quarta e quinta-feira. Em 24 horas, 1.021 pessoas morreram por causa da Covid-19 nos Estados Unidos, de longe o mais afetado do mundo em número de vítimas fatais.

Até a noite desta quinta-feira, o país somava um total de 228.625 mortes desde o início da pandemia e 8,94 milhões de casos. No sábado, os Estados Unidos já tinham registrado um recorde de contágios em um dia, com 88.973 casos. A situação mais difícil é nos estados do norte e do meio oeste do país.

O prefeito pediu aos americanos que evitassem viagens e suspendessem as tradicionais comemorações de Halloween, no sábado, e de Ação de Graças, no final de novembro, quando muitos americanos visitam suas famílias.

Nova Jersey, o segundo estado mais atingido na região na primavera, também tem atualmente mais de mil novos casos por dia. A taxa de testes positivos atingiu 6,5%, segundo o governador Phil Murphy.

Novas restrições

Pelo menos duas cidades de Nova Jersey, incluindo Newark, perto de Nova York, voltaram a adotar restrições, como toque de recolher para pessoas que não realizam atividades essenciais.Os casos também estão aumentando nos estados da Pensilvânia, Connecticut e Massachusetts.

Esse crescimento representa uma nova dor de cabeça para as autoridades que, diante do avanço da pandemia no sul, centro-oeste e oeste do país, impuseram quarentenas a visitantes de estados com taxas de positividade superiores a 10%, como Nova York, por exemplo.

A medida dificilmente se aplica a estados vizinhos, onde os habitantes circulam por motivos de trabalho ou comércio. O governador de Nova York, Andrew Cuomo, recentemente desistiu de incluir Nova Jersey e Connecticut em sua lista de mais de 40 estados sujeitos a quarentena, pedindo apenas para que as pessoas evitem viagens não essenciais a esses estados.

(Com informações da AFP)

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.