Em Mar-a-Lago, Trump vai continuar em "uma realidade paralela", bajulado por sua corte

Donald Trump deixa a Casa Branca às 8h da manhã desta quarta-feira, 20 de janeiro de 2021, em direção a Mar-a-Lago, em Palm Beach,na Flórida, onde vai residir.
Donald Trump deixa a Casa Branca às 8h da manhã desta quarta-feira, 20 de janeiro de 2021, em direção a Mar-a-Lago, em Palm Beach,na Flórida, onde vai residir. REUTERS/Carlos Barria
Texto por: RFI
5 min

Como vai ser a vida de Donald Trump quando ele voltar a ser um cidadão quase comum? O 45° presidente dos Estados Unidos deixa a Casa Branca na manhã dessa quarta-feira (20). Como ele não é bem-vindo em Nova York, o republicano vai se instalar na residência luxuosa de Mar-a-Lago, em Palm Beach, na Flórida. Toda a sua família também vai residir no estado do sul do país.

Publicidade

Com informações de Éric de Salve, enviado especial da RFI a Palm Beach

Donald Trump deve chegar a Mar-a-Lago às 11h, pelo horário local. Centenas de apoiadores já estão a postos para recebê-lo. Ele decidiu se instalar definitivamente na residência da Flórida de 8 hectares à beira mar onde tem um clube privado de golfe de luxo de 128 quartos. Durante seu mandato, o local era uma "segunda Casa Branca", onde Trump passava com frequência os finais de semana. A imprensa americana apelidou o oásis de MAGA, abreviação do famoso slogan do republicano "Make America Great Again".

Em Mar-a-Lago, Donald Trump vai continuar a viver em uma realidade paralela. Cercado por seus partidários, ele vai viver como um rei em sua corte, sendo aplaudido por um público de milionários capazes de desembolsar milhares de dólares por ano para integrar o clube de luxo. 

Alguns de seus conselheiros avançam a possível construção de um museu em homenagem a Trump e à dinastia Trump. Vários filhos do 45° presidente dos Estados Unidos sonham com um futuro político, como Ivanka, que pensa em se candidatar ao Senado pela Flórida em 2022. A filha preferida de Trump acaba de comprar do cantor Julio Iglesias uma mansão em uma ilha privada perto de Miami. Donald John Trump Jr., conhecido como Don Junior, também está de mudança para a Flórida. Ele está comprando uma casa perto de Palm Beach onde irá se instalar com a companheira Kimberley Guilfoyle.

Contornar isolamento

Em duas semanas, desde a invasão do Capitólio, o presidente se transformou em um verdadeiro pária em Washington e também em Nova York. O prefeito nova-iorquino, Bill de Blasio, decidiu cancelar todos os contratos da cidade com a The Trump Organization após o ataque do Congresso por apoiadores de Trump.

No sul da Flórida, o milionário se sente em casa. Ele até pensou em organizar um comício para fazer concorrência com a posse de Joe Biden, mas depois dos acontecimentos de 6 de janeiro a ideia foi descartada. No entanto, ele espera conseguir de Palm Beach manter sua influência sobre o Partido Republicano.

Suspenso do Twitter, seu principal canal de comunicação, outra vantagem para Trump de morar na Flórida é que no estado estão várias mídias que lhe são favoráveis e ele poderá contornar seu isolamento. Entre esses veículos de comunicação, se encontra uma nova TV a cabo ultratrumpista, NewsMax, que faz concorrência direta com a Fox News. Há ainda vedetes de talk show muito influentes e de extrema direita, como Rush Limbaugh, Mark Levin ou Dan Bongino. Todos são partidários fervorosos, continuam contestando o resultado da eleição de novembro e a vitória de Biden, e sonham com uma nova candidatura presidencial de Trump em 2024.

O republicano levantou mais de US$ 200 milhões em doações que poderão servir para financiar uma nova campanha. Mas para isso, o Senado terá que rejeitar o pedido de impeachment e de inelegibilidade, iniciado pela Câmara dos Representantes.

Apoio em Palm Beach não é total

Nem todos os moradores de Palm Beach veem com bons olhos a instalação de Trump na região. Alguns deles chegaram até a iniciar um movimento para expulsá-lo. Moradores ouvidos pela RFI explicam que a presença do republicano complica muito a vida da vizinhança. Normalmente, eles levam 10 minutos de carro para fazer compras no centro da cidade. Quando Trump está em Mar-a-Lago o trajeto demora mais do que uma hora, porque todas as ruas são interditadas pela polícia, sem falar do barulho provocado pelos helicópteros que vigiam o local.

Os vizinhos insatisfeitos citam uma lei municipal de 1993 que proíbe a moradia permanente em um clube e afirmam que ele não tem o direito de residir em Mar-a-Lago. Independentemente dos protestos, a partir desta quarta-feira, Trump não será mais presidente dos Estados Unidos e o dispositivo de segurança que o protege será progressivamente reduzido.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.