Joe Biden é o novo presidente dos EUA e promete unir “todos os americanos"

Joe Biden presta juramento diante da Bíblia ao lado de sua mulher, Jill Biden.
Joe Biden presta juramento diante da Bíblia ao lado de sua mulher, Jill Biden. REUTERS - POOL
Texto por: Lúcia Müzell
5 min

O 46˚ presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, assumiu o cargo na manhã desta quarta-feira (20). O democrata prestou juramento diante do Capitólio e prometeu unir os americanos, combater o ódio e o “terrorismo doméstico”.

Publicidade

Lúcia Müzell, enviada especial aos Estados Unidos

“Nós devemos fazer tudo contra os extremistas internos, restaurar a segurança da América. Precisamos unir a nação e convido a cada americano a se juntar a mim nesta causa”, declarou Biden, em uma manhã ensolarada em Washington. "Eu serei o presidente de todos os americanos. Todos. Prometo que vou lutar tão duro pelos que não votaram em mim quanto pelos que votaram”, disse o democrata, em uma cerimônia que, pela primeira vez, aconteceu sem a presença do público ao longo do National Mall.

A decisão, histórica, foi tomada para evitar aglomerações no contexto da pandemia de coronavírus, mas também para garantir a segurança da posse, depois que militantes trumpistas invadiram o Congresso, em 6 de janeiro.

"A minha alma inteira está nisso: fazer a America estar junta. Estou genuinamente comprometido nesta causa”, frisou Biden. "Nós vamos passar por isso juntos. Juntos”, reiterou o presidente, em relação ao combate à Covid-19. “Como diz a bíblia, devemos resistir durante toda a noite, mas com o amanhecer, virá a alegria”, disse, em um discurso que durou 21 minutos.

“Fiz juramento hoje diante de vocês e de Deus. Prometo que sempre defenderei a Constituição e a América. Darei a vocês o melhor de mim. Juntos escreveremos a história americana.”

"Liderar pelo exemplo" no plano internacional

O discurso do novo presidente dos Estados Unidos foi marcado por um minuto de silêncio em homenagem às 400 mil vítimas fatais da Covid-19. O novo chefe da Casa Branca alertou para a chegada do que qualificou como “a fase mais mortal do vírus”.

Biden pediu ainda que a população ficasse alerta contra as fake news. “Todas as divergências não devem resultar em uma guerra total. Devemos rejeitar essa cultura na qual os fatos são manipulados e até inventados”, insistiu.

No plano internacional, o democrata prometeu “reparar as nossas alianças e nos comprometer com o mundo de novo”. “Nós vamos liderar, não meramente pelo exemplo do nosso poder, mas pelo poder do nosso exemplo. Nós seremos um forte e confiável parceiro para a paz, o progresso e a segurança”, sublinhou o novo presidente.

Lady Gaga e Jennifer Lopez no palco, Obama, Clinton e Bush na plateia

Pouco antes do discurso de Biden, Lady Gaga abriu a cerimônia cantando o hino nacional americano, seguida da cantora Jennifer Lopez, que entoou “This land is your land”. Na plateia, os ex-presidentes Barack Obama, George W. Bush e Bill Clinton acompanharam o evento nas primeiras filas da tribuna, que contou com um público restrito e convidados usando máscara de proteção por causa da pandemia.

Antes de Biden, a vice-presidente, Kamala Harris, também prestou juramento. Primeira mulher a tomar posse no cargo, ela foi muito aplaudida cada vez que teve seu nome citado durante a cerimônia.

O vice-presidente Mike Pence representou o governo de Donald Trump, que já estava longe de Washington quando Biden assumiu. O republicano deixou a cidade no meio da manhã, em direção à Flórida.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.