Cuba/ Fidel Castro

Fidel diz que modelo econômico cubano caducou e não serve nem para seu país.

Fidel Castro conversa con o jornalista Jeffrey Goldberg no aquário el Havana. Atrás, a filha de Che, Celia Guevara.
Fidel Castro conversa con o jornalista Jeffrey Goldberg no aquário el Havana. Atrás, a filha de Che, Celia Guevara. Fuente: The Atlantic

O ex-líder cubano afirmou que o modelo econômico imposto à Ilha tornou-se obsoleto e não funciona nem mais para o próprio país. A declaração histórica e que ganhou repercussão mundial foi dada durante entrevista a um jornalista americano da revista The Atlantic.  

Publicidade

Dois meses após reaparecer publicamente, Fidel Castro  não para de surpreender. Depois de admitir a sua responsabilidade na perseguição dos homossexuais em Cuba, condenar a retórica anti-semita do presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad e admitir que errou ao recomendar um bombardeio atômico soviético contra os Estados Unidos durante a crise dos mísseis cubanos 1992, o líder da revolução cubana acrescentou mais uma confissão em sua lista.

"O modelo cubano não serve nem mesmo para nós", declarou Castro em resposta à uma pergunta sobre se a política econômica cubana merecia ser exportada a outros países. A declaração integra a segunda parte de uma série de entrevistas com Fidel Castro feita pelo jornalista da revista The Atlantic, Jeffrey Goldberg, no final de agosto, em Havana.

Surpreendido com a resposta de Fidel, Goldberg consultou sua companheira de viagem, Julia Sweig, especialista nas relações entre Cuba e América Latina. Ela deu sua própria interpretação sobre a afirmação.

"(Fidel) não estaria rejeitando as idéias da Revolução (Cubana). Eu vejo isso como reconhecimento de que sob o modelo cubano o estado assumiu um papel importante demais na vida econômica do país ", disse Sweig à Goldberg.

De acordo com o jornalista da revista, a declaração de Fidel Castro foi feita durante um diálogo de três horas sobre a situação no Oriente Médio. O líder cubano, convencido de que os Estados Unidos e Israel irão enfrentar uma inevitável guerra com o Irã, convidou o jornalista americano a falar sobre o assunto depois de ter lido um artigo dele.

Apesar da importância histórica dessas palavras, as declarações de Fidel Castro são mencionadas apenas na reportagem assinada por Goldberg e não tem um registro oficial em espanhol.

Esta segunda parte das conversas de Goldberg com Fidel Castro aconteceu no aquário de Havana, onde o jornalista conheceu Celia Guevara, filha de Che, que trabalha como veterinária no local.

Em uma nota, o jornalista da revista The Atlantic disse que publicará futuramente o resultado de suas conversas com Fidel Castro sobre temas como o embargo dos Estados Unidos à Cuba, o status da religião no país, a situação dos dissidentes e as reformas econômicas.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.