VENEZUELA/ELEIções PARLAMENTARES

Chávez lança cartão de crédito popular às vésperas de pleito

Encerramento da campanha eleitoral na Venezuela, no dia 22 de setembro de 2010.
Encerramento da campanha eleitoral na Venezuela, no dia 22 de setembro de 2010. Reuters

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, lançou nesta sexta-feira, a dois dias das eleições legislativas, um cartão de crédito popular para compras nas redes estatais de abastecimento. Os venezuelanos vão às urnas neste domingo para escolher os 165 deputados que vão formar a Assembléia Nacional.

Publicidade

O lançamento do cartão de crédito popular, chamado de "cédula do bem viver", é a última cartada de Chávez na campanha eleitoral. No domingo, cerca de 17,6 milhoes de venezuelas vão as urnas para escolher 165 novos deputados. São eleições vitais para que o governo mantenha sua atual hegemonia no parlamento e continue aplicando, sem obstáculos, a política socialista pregada por Chávez.

Chávez explicou que o cartão poderá ser usado para comprar alimentos e eletrodomésticos na rede estatal de abastecimento Bicentenário, formada pelos antigos supermercados Exito e Cada, expropriados no início do ano pelo governo e agora integrados à Corporação de Mercados Socialistas (Comerso).

O cartão financiará um valor entre mil bolívares (385 dólares à taxa de 2,6 bolívares ou 230 dólares à taxa de 4,3) e 3 mil bolívares (1.150 dólares ou 700 dólares), a uma taxa de juros de 15% a 24 meses, contra a taxa de 29% dos cartões normais. A Venezuela tem duas taxas de câmbio: 2,60 para produtos de primeira necessidade, e 4,30 para os demais produtos.

Flávia Marreiro, correspondente da Folha de S.Paulo, especial para a RFI

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.