Venezuela/Eleições

Chávez vai ter que negociar com oposição

Eleições legislativas deste domingo na Venezuela.
Eleições legislativas deste domingo na Venezuela. Reuters

Os primeiros resultados oficiais indicam que o partido do poder venceu as eleições legislativas deste domingo, porém, a oposição avançou e tirou os 2/3 que Chávez tinha no Parlamento.  

Publicidade

É uma vitória com sabor de derrota.

O partido do presidente Hugo Chávez (Partido Socialista Unido da Venezuela) saiu vencedor nas legislativas deste 26 de setembro, com uma maioria de 95 cadeiras sobre 165, mas a ascensão da oposição tirou o monopólio que Chávez tinha há cinco anos no Parlamento.

Unida no seio da Coordenação da União Democrática, a oposição conseguiu 61 das 165 cadeiras e o partido Pátria para Todos, braço da esquerda dissidente de Chávez, ficou com duas cadeiras. A atribuição das cadeiras restantes devem ser anunciadas ainda hoje.

A votação, que registrou um índice histórico de participação de 66,45%, é considerada crucial para o governo da oposição e o futuro da Venezuela, primeiro exportador de petróleo da América do Sul. O objetivo do presidente, que é tido como o líder da esquerda radical latino-americana, é controlar 2/3 do Parlamento para conseguir a aprovação de leis que favoreçam a instauração do que ele define como "socialismo do século 21", sem ter que negociar com a oposição. Uma estratégia derrubada pelos resultados destas eleições.

A oposição não estava representada no Parlamento do país desde 2005, ano em todos os candidatos retiraram suas candidaturas, apontando irregularidades no sistema eleitoral. Nestes últimos cinco anos, a Assembleia Nacional foi governada por uma maioria qualificada.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.