EUA/Califórnia

Schwarzenegger deixa governo da Califórnia com baixa popularidade

O governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, em primeiro de julho de 2009
O governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, em primeiro de julho de 2009 (Photo : Reuters)

O ator Arnold Schwarzenegger, governador da Califórnia, deixa o cargo nesta segunda-feira, depois de sete anos, com uma taxa de popularidade de apenas 22% de aprovação. Ele será substituído pelo democrata Jerry Brown, um dos 37 governadores que tomam posse nesta segunda-feira nos Estados Unidos.

Publicidade

Cleide Klock, correspondente da RFI em Nova York

Schwarzenegger herdou o governo do mais populoso estado americano com vários problemas graves, como a crise no fornecimento de energia e no sistema penitenciário. Nesse dois setores, ele realizou reformas com sucesso e aprovou também um pacote de leis contra a emissão de gases do efeito estufa, que é sem dúvida o mais avançado do país. Mas será lembrado pela população e pelos sucessores por ter deixado como herança um déficit de 20 bilhões de dólares e um recorde também na taxa de desemprego: 12,4%, uma das maiores do país.

Para muitos analistas, a falta de uma postura política firme do governador-celebridade pode ter sido um dos maiores erros de Schwarzenegger. Em muitos casos, ele agiu como republicano e em outros como democrata – o que acabou confundindo as bases eleitorais, e o deixando sem apoio de nenhum dos lados. Schwarzenegger teve inclinações de esquerda em questões como o meio ambiente e a reforma da saúde, mas foi conservador diante das reformas das pensões e tributária. Na última eleição, ele não se candidatou a nenhum cargo, por falta de apoio, apesar das especulações de que ele gostaria de concorrer ao Senado.

Quem assume seu lugar é o democrata Jerry Brown que já foi governador entre 1975 e 83 – coincidentemente, no seu primeiro mandato, ele também sucedeu um ator, Ronald Reagan. Reagan, depois de ser governador da Califórnia, se tornou presidente dos Estados Unidos. Arnold Schwarzenegger teria a mesma ambição, mas como ele nasceu na Áustria não poderia concorrer a esse cargo exclusivo de cidadãos nascidos nos Estados Unidos.

O eterno astro do “Exterminador do Futuro” declarou que deve retornar à sua carreira de ator e teria facilidade para isso. Desde que assumiu o governo, fez pequenas participações em filmes. Ele disse a revista Variety que “atuar é como andar de bicicleta: você volta a fazer e sente como se nunca tivesse parado”. Mas prometeu dar mais detalhes sobre os próximos capítulos de sua carreira, apenas quando estiver definitivamente afastado do governo.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.