Estados Unidos/secretário

John Kerry toma posse como novo secretário de Estado americano

O novo secretário de Estado americano John Kerry
O novo secretário de Estado americano John Kerry Alex Wong/Getty Images/AFP

O Vice-presidente, Joe Biden, deu posse oficial ao novo Secretário de Estado, John Kerry, nessa quarta-feira em uma carimônia no Departamento de Estado. No juramento, Kerry prometeu proteger os Estados Unidos contra inimigos externos e internos. Ele lembrou da complexidade do mundo atual e da importância de os Estados Unidos continuarem liderando, independente de problemas orçamentários. "Nós ainda marchamos para frente e ainda acreditamos na paz", disse.

Publicidade

Raquel Krähenbühl, correspondente da RFI em Washington

Sua antecessora, a ex- secretária Hillary Clinton, passou grande parte dos últimos quatro anos empenhada em reconstruir as alianças dos Estados Unidos pelo mundo, desgastadas com duas guerras e com a crise econômica mundial. Kerry, que recebeu apoio quase unânime no congresso para o posto, não terá menos trabalho.

A partir de agora, seus desafios diplomáticos incluem o fim da guerra no Afeganistão, os programas nucleares do Irã e da Coreia do Norte, a guerra civil na Síria, as consequências da Primavera Árabe, os conflitos entre Israel e o mundo árabe, a ascensão da China, a recuperação da economia global e as mudanças climáticas.

A boa notícia é que Kerry já é uma figura conhecida nesses cantos do mundo. Nos últimos anos encabeçou diversas missões diplomáticas privadas em nome do presidente Barack Obama. Sua conduta no Senado também foi determinante no papel dos Estados Unidos em vários conflitos globais.

Kerry tem ainda uma visão sintonizada com a do presidente - prefere a diplomacia à guerra. Na cerimônia de posse, o novo secretário disse que seu serviço militar no Vietnã o ensinou quanto custa uma falha da diplomacia. Ele se comprometeu a trabalhar para a paz, mas disse que não se intimidará em defender o pais se for ameaçado pelo extremismo, terrorismo, caos ou pelo mal.

Aos 69 anos, filho de diplomata, veterano de guerra, senador por mais de 28 anos e presidente do Comitê de Relações Exteriores do Senado, Kerry finalmente chegou ao posto para o qual treinou a vida toda. Ao fim da cerimônia, ele se despediu: "agora vamos ao trabalho".
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.