Venezuela/Chávez

Corpo de Chávez será embalsamado e ficará exposto por mais sete dias

Milhares de pessoas passaram diante do caixão do presidente venezuelano Hugo Chávez, que terá seu corpo embalsamado e exposto por pelo menos sete dias.
Milhares de pessoas passaram diante do caixão do presidente venezuelano Hugo Chávez, que terá seu corpo embalsamado e exposto por pelo menos sete dias. REUTERS/Miraflores Palace

O presidente interino da Venezuela Nicolas Maduro anunciou na tarde dessa quinta-feira, 7 de março, que o velório de Hugo Chávez será prolongado. Ele informou que o corpo do líder venezuelano será embalsamado e ficará exposto em uma urna de cristal por mais sete dias. Chefes de Estado do mundo todo desembarcam em Caracas para uma cerimônia oficial, que deve ser realizado na manhã dessa sexta-feira.

Publicidade

Com a colaboração de Elianah Jorge, correspondente da RFI em Caracas

Em um pronunciamento em cadeia nacional de radio e televisão o presidente interino Nicolas Maduro anunciou que o corpo de Hugo Chávez ficará exposto por “pelo menos mais sete dias”. Ele explicou que após o funeral oficial o cadáver será “embalsamado, como o (dos líderes) Hô Chi Minh, Lenin e Mao Tsé-Tung”.

O corpo será colocado em uma urna de cristal e, segundo Maduro, poderá ser visto pela população na Caserna da Montanha, local de onde o Chávez lançou o golpe de Estado fracassado de 1992, antes de sua primeira eleição, em 1998, e que foi transformado em Museu Histórico Militar. “Esse será seu primeiro lugar de descanso”, disse o presidente interino.

Enquanto Maduro fazia o pronunciamento, filas enormes se formavam diante da Academia Militar. Milhares de pessoas já passaram diante do caixão do presidente venezuelano para dar o último adeus. 

Mais de 30 chefes de Estado e de governo devem assistir o funeral, previsto para as 11h dessa sexta-feira (horário local). A presidente brasileira Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva desembarcaram em Caracas na tarde dessa quinta-feira para participar da homenagem ao líder venezuelano. Além dos dirigentes regionais, o iraniano Mahmoud Ahmadinejad, e Alexandre Loukachenko, do Belarus, avisaram que vão à Venezuela para a cerimônia.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.