Acessar o conteúdo principal
Obama/assentamentos

Assentamentos israelenses não contribuem para paz, diz Obama

Barack Obama e Mahmud Abas em Ramallah, no dia 21 de março 2013.
Barack Obama e Mahmud Abas em Ramallah, no dia 21 de março 2013. ©Reuters.
Texto por: RFI
3 min

O dirigente palestino Mahmoud Abbas disse nesta quinta-feira ao presidente Barack Obama que não haverá uma retomada do processo de paz com Israel sem a interrupção da construção de assentamentos nos territórios ocupados. Durante o encontro, o presidente americano declarou "que a solução dos dois estados continua a existir", e criticou as colônias israelenses.

Publicidade

"Não existe a possibilidade de retomar as negociações sem a interrupção da construção de assentamentos na Cisjordânia e no leste de Jerusalém", disse o conselheiro político da presidência, Nimr Hammad, citando as declarações de Mahmoud Abbas durante sua reunião com o presidente americano. Barack Obama, que está na região para uma visita de dois dias, insistiu que uma solução é possível e criticou o programa israelense de assentamentos, que não contribuíam, segundo ele, para o "avanço da paz."

"Durante a conversa que tive com o premiê Netanyahu e o presidente Abbas, deixei claro que acredito que a solução dos dois estado deve continuar a existir", declarou Obama durante uma coletiva de imprensa com o presidente da Autoridade Palestina em Ramallah. A reunião durou mais de duas horas e meia. "Não consideramos que a continuidade do programa de assentamentos seja construtiva, adequada, ou apropriada para o avanço da paz", reiterou o presidente americano.

"Povo palestino merece fim da ocupação", diz Abbas

Mahmoud Abbas assegurou que os palestinos estavam prontos para respeitar os compromissos que possibilitariam a retomada do processo de paz e a criação de dois estados, mas reafirmou que a colonização era um obstáculo ‘catastrófico.’ Barack Obama reconheceu que o povo palestino merecia o fim da ocupação "e as humilhações diárias que decorriam do seu desenvolvimento." Desde o fim da moratória parcial em setembro de 2010, diversos priogramas vem sendo implantados, invibializando qualquer negociação.

Obama também condenou os tiros de foguetes que atingiram Israel nesta quinta-feira, lançados por um grupo armado na faixa de  Gaza, controlado pelo movimento islâmico Hamas. O ataque rompe o cessar-fogo que protege os israelenses e os palestinos. A trégua foi concluída entre Israel e Hamas através da mediação do Egito, que colocou fim a uma operação militar israelense no território palestino.

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.