Estados Unidos/maratona

Polícia cerca Boston em busca de suspeito do atentado na maratona

Auteurs présumés des attentats de Boston. Le suspect à la casquette noire a été tué, celui à la casquette blanche est toujours recherché.
Auteurs présumés des attentats de Boston. Le suspect à la casquette noire a été tué, celui à la casquette blanche est toujours recherché. Reuters/FBI

Os dois suspeitos do ataque à Maratona de Boston, que deixou três mortos e pelo menos 180 feridos, foram identificados nesta sexta-feira pela polícia. Os irmãos Dzhokhar Tsarnaev, 19 anos, que ainda está foragido e Tamerlan Tsarnaev, 26 anos, que morreu durante o tiroteio com a polícia, moravam legalmente nos Estados Unidos e seriam originários da Chechênia. A cidade de Boston está cercada.

Publicidade

A identidade dos suspeitos, que foi revelada pela imprensa americana, foi confirmada por um responsável do Conselho de Segurança Nacional. Os dois irmãos chechenos viviam nos Estados Unidos legalmente e eram residentes. Tarmelan Tsarnaev, o suspeito número 1 do atentado de Boston que morreu durante a perseguição, tinha 26 anos. Seu irmão mais de jovem, DzhokharTsarnaev, de 19 anos, continua desaparecido. Segundo as primeiras informações, ambos teriam ligações com organizações extremistas.

Segundo informações divulgadas pela rádio independente Echos de Moscou, Tarmelan estudou em Makhatchkala, a capital do Daguestão. Dzhokharvivia em Boston há um ano e estudava em Cambridge. As informações estão disponíveis na rede social Vkontakte, a mais popular da Rússia, mas ainda não se sabe se são verídicas. Em sua conta no Twittrer, ele se identifica como estudante de Direito na Universidade de Boston.

De acordo com o tio deles, Alvi Tsarni, em entrevista ao canal CBS Boston, os dois teriam chegado ao país entre 2000 e 2001. O mais novo era "simpático e gentil", mas o mais velho, "um perdedor." De acordo com ele, os dois irmãos cresceram no Quirguistão. O presidente checheno,  Ramzan Kadyrov, também disse que os suspeitos eram "desconhecidos" no país.

Durante a perseguição, um policial morreu no campus do MIT (Massachussets Institut of Technology), uma das universidades mais conhecidas do mundo. As autoridades pediram à população de Watertown, Cambridge, Waltham, Newtown et Belmont, Boston que não saísse de casa durante a operação. Em Boston, as escolas continuam fechadas e os transportes paralisados.Os policiais agora estão atrás do segundo suspeito.

A polícia lançou um alerta pedindo informações sobre os dois homens identificados pelas câmeras de segurança que usavam mochilas pretas no momento do ataque. O FBI havia prometido buscar ‘’no fim do mundo” os responsáveis pelo atentado. Durante a cerimônia em homenagem às vítimas nesta quinta-feira, o presidente Barack Obama também prometeu “justiça.”
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.