EUA/Crise

Senadores se aproximam de acordo sobre orçamento dos EUA

Manifestantes protestam diante do Capitólio, em Washington, pedindo o fim do "shutdown".
Manifestantes protestam diante do Capitólio, em Washington, pedindo o fim do "shutdown". REUTERS/Jonathan Ernst

Depois de dias de discussões, os senadores democratas e republicanos disseram estar próximos de um consenso sobre o orçamento federal dos Estados Unidos. A saída do impasse permitiria a reabertura das agências do governo. O presidente Barack Obama também afirma estar otimista sobre o aumento do teto da dívida do país, que deve ser aprovado até a próxima quinta-feira para evitar uma moratória inédita na primeira economia do planeta.

Publicidade

Apesar do feriado dessa segunda-feira nos Estados Unidos, senadores democratas e republicanos retomaram as discussões e se mostraram mais dispostos a um acordo sobre o orçamento do país. O chefe da maioria democrata no Senado, Harry Reid, e o líder da minoria republicana, Mitch McConnell, cogitaram uma solução rápida para retomar o funcionamento dos órgãos federais, parcialmente fechados há duas semanas por causa do bloqueio orçamentário. “Eu estou muito otimista sobre o fato de que chegaremos a um acordo razoável essa semana para sair da paralisia do Estado, pagar as contas do país e começar as negociações a longo prazo para colocar nossa nação em uma base orçamentária sólida”, disse Reid. Mesmo tom do lado de McConnell, que afirma ter assistido a debates “muitos construtivos sobre a forma de progredir”. O republicano completou ressaltando que espera “chegar a um resultado aceitável para ambas as partes”.

Segundo vários órgãos da imprensa norte-americana, as bases desse possível acordo incluiria uma medida permitindo ao Tesouro continuar tomar empréstimos até fevereiro, e ao Estado Federal de retomar suas atividades até janeiro. Para isso, os democratas iriam fazer concessões sobre a lei de reforma do sistema de saúde. Ainda de acordo com os jornais locais, as negociações orçamentárias formais para o restante de 2014 poderiam ser retomadas imediatamente entre o Senado e a Câmara. O plano, que ainda não foi oficializado, pode ser apresenta ao grupo republicano do Senado na manhã dessa terça-feira. No entanto, a boa vontade aparente dos senadores não é suficiente, já que até mesmo essa solução provisória ainda precisaria ser validado na Câmara. 

Obama otimista

Durante a tarde Barack Obama se reuniu com os líderes do congresso na Casa Branca para tentar novamente um acordo sobre o aumento do teto da dívida do país. Além do presidente norte-americano e de McConnell e Reid, representando o Senado, participaram do encontro os chefes da Câmara do lado o republicano, John Boehner, e do lado democrata, Nancy Pelosi. Obama disse mais uma vez antes do início da reunião que “não pagará nenhum tipo resgate em troca da reabertura dos serviços federais e do aumento do limite da dívida”.

De acordo com uma pesquisa de opinião divulgada nessa segunda-feira (Washington Post/ABC), 74% dos norte-americanos não aprovam a maneira como os republicanos administram a crise, enquanto 53% não vêem com bons olhos os métodos de Barack Obama e dos colegas democratas. 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.