Colômbia/corredor ecológico

Colômbia propõe corredor ecológico para Venezuela e Brasil

O Presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos.
O Presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos. REUTERS/ John Vizcaino

A Colômbia vai propor à Venezuela e Brasil um “ambicioso” corredor ecológico, com o objetivo de proteger um vasto território montanhoso e selvagem no norte da América do Sul. O projeto também pretende “frear as mudanças climáticas”, assegurou nesta segunda-feira (16), o presidente colombiano, Juan Manuel Santos.

Publicidade

“Será o maior corredor do mundo, com 136 milhões de hectares, que batizamos de Triplo A, pois seria andino, amazônico e atlântico, indo dos Andes até o Atlântico, no Brasil”, declarou Santos no programa oficial de televisão Agenda Colômbia.

“Vamos propor a criação desse corredor ecológico para preservar a área e como uma contribuição da humanidade para a discussão sobre como deter as mudanças climáticas”, acrescentou o presidente colombiano.

A partir desta semana, o ministro do Meio Ambiente da Colômbia, Gabriel Vallejo, e a ministra das Relações Exteriores colombiana, Maria Angela Holguin, começam as discussões com os governos do Brasil e da Venezuela em busca de apoio à proposta.

O projeto inclui 62% de território brasileiro, 34% de colombiano e 4% de venezuelano, informou Vallejo em uma entrevista publicada hoje pelo jornal El Tiempo.

Santos explicou que se a ideia agradar aos outros países, a contribuição poderá ser apresentada no encontro sobre as mudanças climáticas em Paris, o COP21, no final do ano.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.