Cuba/Fidel Castro

Fidel reaparece e pede mobilização para Obama não ver Venezuela como ameaça

Sentado em seu carro, Fidel Castro cumprimenta um visitante venezuelano neste sábado, 4 de abril de 2015.
Sentado em seu carro, Fidel Castro cumprimenta um visitante venezuelano neste sábado, 4 de abril de 2015. REUTERS/Estudios Revolucion

O ex-presidente Fidel Casto apareceu em público neste sábado (4), em uma escola de Havan, durante um encontro com estudantes venezuelanos. O fato foi divulgado na imprensa como um grande acontecimento. Na ocasião, ele confessou estar preocupado com a situação na Venezuela.

Publicidade

“Encontro imprevisto, inesquecível, com Fidel”. Esta é a manchete do jornal oficial Granma, que descreve a reunião de uma hora e meia de Fidel com uma delegação de 33 estudantes vindos da Venezuela. Nas quatro fotos praticamente iguais, ele aparece com um sobretudo azul e branco e com um boné preto, dando a mão a alguns jovens.

Recado aos EUA

Desde que deixou o poder em 2006, por estar doente, Fidel Castro raramente aparece em público. A última vez foi em 8 de janeiro do ano passado, quando inaugurou uma galeria de arte em Havana. O seu estado de saúde é objeto de rumores constantes e diversas vezes sua morte chegou a ser divulgada.

Neste sábado, o “líder máximo” apareceu bem humorado, cumprimentando de dentro de um carro os estudantes e, segundo o jornal oficial, “impressionando por sua lucidez e conhecimento de detalhes da situação atual na Venezuela”.

O artigo escreve que Fidel está profundamente preocupado pelo combate que a Venezuela vem fazendo para garantir a sua soberania e integridade, referindo-se às sanções impostas pelos Estados Unidos ao país.

“É preciso agir rapidamente, reunir numerosas assinaturas destinadas ao presidente Obama para que a Venezuela deixe de ser considerada como uma ameaça para a segurança dos Estados Unidos”, declarou Fidel Castro.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.