EUA/Confrontos

Após enterro de jovem negro, manifestantes enfrentam policiais em Baltimore, nos EUA

Manifestantes saltam sobre viatura destruída em Baltimore, nos Estados Unidos
Manifestantes saltam sobre viatura destruída em Baltimore, nos Estados Unidos REUTERS/Shannon Stapleton

Violentos confrontos entre manifestantes e policiais na cidade norte-americana de Baltimore, no estado de Maryland, aconteceram na segunda-feira (27) após o enterro de Freddie Gray. O jovem negro de 25 anos morreu no último dia 19 devido a uma fratura na coluna cervical, provocada durante a sua prisão. Quinze policiais ficaram feridos durante os enfrentamentos, e 27 pessoas foram presas, segundo o porta-voz da polícia da cidade.

Publicidade

Anne-Marie Capommacio, enviada especial da RFI a Baltimore

Os confrontos entre manifestantes e policiais ocorreram no bairro pobre onde aconteceu o enterro. Lojas foram saqueadas, e vitaduras da polícia foram incendiadas. O governador de Maryland declarou estado de emergência. Um toque de recolher começa nesta terça-feira (28) na cidade, e a Guarda Nacional será convocada caso seja necessário, segundo anunciou a prefeitura. Além disso, vários milhares de policiais foram mobilizados, e o governador solicitou um reforço de mais 5.000 homens.

Família queria paz

A família do jovem morto havia pedido uma trégua nas manifestações durante o dia do enterro. Porém os vários jovens que assistiram à cerimônia distribuíram panfletos na saída da missa pedindo que a continuação dos protestos. Eles também entregaram às pessoas pôsteres com retratos de uma centena de jovens negros mortos pela polícia apenas este ano.

A tensão era latente. Durante o transporte do caixão de Freddie Gray podia-se escutar gritos de dor, mas também de raiva. Os manifestantes atacaram e destruíram viaturas da polícia. Os agentes anti-distúrbio bloquearam as ruas em uma tentativa de conter os ataques. O chefe da polícia atribuiu a violência a grupos de agitadores e saqueadores descontrolados.

Canivete no bolso

A polícia prendeu Freddie no dia 12 de abril sob a alegação de que ele tinha um canivete no bolso. Vídeos gravados por vizinhos mostraram que o rapaz foi aborado de forma violenta e arrastado até o camburão gritando de dor. Ele foi internado com fraturas graves na coluna cervical, entrou em coma e morreu uma semana depois.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.