Começa processo de policiais acusados de matar jovem negro nos EUA

Protestos marcaram primeiro dia do processo da morte de Freddie Gray, em Baltimore.
Protestos marcaram primeiro dia do processo da morte de Freddie Gray, em Baltimore. REUTERS/Bryan Woolston
Texto por: RFI
3 min

Seis policiais acusados de terem participado do assassinato de um jovem negro na cidade norte-americana de Baltimore começam a ser julgados a partir desta segunda-feira (30). A morte, qualificada de crime racista, foi um dos estopins no mês de abril da onda de manifestações populares contra a violência da polícia visando a comunidade afro-americana na região.

Publicidade

O primeiro dia do processo é dedicado à apresentação dos jurados, mas a defesa teme que as audiências sejam marcadas por novos protestos. Os advogados tentaram transferir o processo para outro tribunal, mas o pedido foi negado pelo juiz Barry Williams.

Os policiais, três brancos e três negros, serão julgados separadamente. O primeiro do grupo a comparecer diante do júri é William Porter, que deve responder por crimes de homicídio culposo (sem intenção de matar) e violência voluntária, entre outros crimes.

Morte de Freddie Gray provocou reação de Barack Obama

Freddie Gray morreu devido a uma fratura na coluna cervical após sua prisão em Baltimore. O episódio foi considerado homicídio pela procuradora da cidade, Marilyn Mosby. Ela ressaltou que Gray, que morreu no dia 19 de abril, uma semana após sua detenção, havia solicitado várias vezes, em vão, assistência médica durante o trajeto até a delegacia.

A morte do jovem originou violentos protestos, o que levou a prefeitura de Baltimore a instaurar um toque de recolher na cidade. O caso comoveu o país, e manifestações foram realizadas em várias cidades contra a violência policial. Na época, o presidente norte-americano, Barack Obama, condenou a violência, e disse que alguns pontos do episódio não estavam claros.

Caso mostra que questão racial ainda é sensível nos Estados Unidos

O caso de Baltimore, uma das cidades mais violentas dos Estados Unidos no início dos anos 1990, se junta a outros episódios de desigualdade racial que tem agitado o país. Em agosto de 2014, o jovem negro Michael Brown foi assassinado pelo policial branco Darren Wilson na cidade de Ferguson, em um crime que também provocou protestos na cidade do estado do Missouri, que registrou saques e teve vários carros incendiados.

O processo de Gray também começa menos de uma semana após as autoridades de Chicago divulgarem um vídeo que mostra um policial branco matando, com 16 tiros, um adolescente negro. O autor dos disparos foi indiciado por assassinato com premeditação.

Mais de 300 casos do gênero foram registrados em 2015 nos Estados Unidos, um recorde que não era alcançado desde 1999.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.