EUA/Terrorismo

Grupo EI diz que 2 partidários cometeram ataque de San Bernardino

Fotografia de Tashfeen Malik, divulgada pelo FBI em 4 de dezembro de  2015.
Fotografia de Tashfeen Malik, divulgada pelo FBI em 4 de dezembro de 2015. REUTERS/FBI/Handout via Reuters

O grupo Estado Islâmico declarou neste sábado (5) que o massacre de San Bernardino, na Califórnia, foi cometido por dois seguidores do movimento jihadista. Desde ontem, o FBI passou a investigar o tiroteio, que deixou 14 mortos na quarta-feira (2), como ato terrorista. A reivindicação foi feita em um programa de rádio.

Publicidade

“Dois seguidores do grupo Estado Islâmico atacaram, há alguns dias, um prédio em San Bernardino, Califórnia”, declarou a organização ultrarradical em seu boletim radiofônico diário Al Bayan. A agência de imprensa Aamaq, ligada ao movimento jihadista, já havia afirmado na sexta-feira (4) que o ataque tinha sido feito por partidários do grupo. Essas reivindicações só aconteceram depois que o juramento de lealdade de um dos atiradores à organização foi revelado.

FBI considera o tiroteio um ato terrorista

O massacre na Califórnia foi cometido por um casal muçulmano, Syed Farook, de 28 anos, e Tashfeen Malik, de 29 anos. Eles abriram fogo contra o centro de atendimento para deficientes de San Bernardino, no momento em que acontecia uma festa de fim de ano no local, matando 14 pessoas e ferindo 21. O casal foi morto após uma perseguição policial.

Desde ontem, a pista jihadista foi privilegiada e o FBI passou a considerar o tiroteio um ato terrorista. As provas indicam que o ataque foi premeditado e que os atiradores tinham um plano mais extenso. A polícia encontrou um verdadeiro arsenal de guerra na residência do casal.

A mulher, de nacionalidade paquistanesa, jurou lealdade ao grupo Estado Islâmico no Facebook. O marido realizou várias viagens ao Oriente Médio e teria tido contato com grupos terroristas, como a Frente Al Nusra, ligada à rede Al Qaeda, na Síria. No entanto, o diretor do FBI, James Comey, diz que ainda não há indícios de que os dois atiradores integrassem um grupo terrorista.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.