Acessar o conteúdo principal
EUA

Trump se corrige e condena neonazistas, Ku Klux Klan e militantes da supremacia branca

Trump: "racistas, neonazistas e a Ku Klux Klan são criminosos".
Trump: "racistas, neonazistas e a Ku Klux Klan são criminosos". REUTERS/Jonathan Ernst
1 min

Sob forte pressão política, Donald Trump finalmente se corrigiu, recriminando, como “maus” e “repugnantes”, os neonazistas, os membros da Ku Klux Klan e os militantes da supremacia branca, que, neste final de semana, atacaram uma manifestação no estado da Virgínia, causando a morte de uma pessoa.

Publicidade

“Aqueles que espalham a violência em nome intolerância atacam o coração da América”, declarou o presidente na manhã desta segunda-feira (14), em discurso na Casa Branca, televisado para todo o país.  

“O racismo é mau. E aqueles que causam violência em seu nome são criminosos e bandidos, incluindo a Ku Klux Klan, os neonazistas e os militantes da supremacia branca, além de outros grupos de ódio, que são repugnantes a tudo que nós mais valorizamos na América”, disse Trump.

Trump hesitou condenar racistas

No domingo, o presidente foi duramente criticado por políticos democratas e republicanos por sua resposta ambígua aos tumultos em Charlottesville, Virgínia, quando recriminou ambos os lados, racistas e antirracistas, pela violência.

No confronto entre manifestantes, uma antirracista de 19 anos foi morta e 19 outras pessoas foram feridas por um simpatizante nazista que teria acelerado seu carro contra a multidão.

(AFP)

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.