Acessar o conteúdo principal
EUA

Juiz bloqueia aplicação de novo decreto anti-imigração de Trump

Donald Trump é acusado de discriminar os muçulmanos.
Donald Trump é acusado de discriminar os muçulmanos. REUTERS/Kevin Lamarque
Texto por: RFI
2 min

Um juiz norte-americano bloqueou nesta terça-feira (17) a aplicação do novo decreto de Donald Trump visitando proibir a entrada nos Estados Unidos de pessoas vindas de oito países, a maioria deles muçulmanos. O texto deveria entrar em vigor esta semana.

Publicidade

Esse novo texto sobre a imigração havia sido revelado em setembro e visa Irã, Líbia, Síria, Iêmen e Somália, países que já haviam sido atingidos pelo decreto assinado por Trump no início do ano, mas que teve sua aplicação limitada após a intervenção da Suprema Corte. A lista conta ainda com Chade e Coreia do Norte, além de algumas personalidades venezuelanas.

Mas o juiz do estado do Havaí, Derrick Watson,decidiu suspender a aplicação desse novo decreto, poucas horas antes de sua entrada total em vigor. A medida tem valor nacional.

Segundo ele, o texto “sofre dos mesmos problemas de sua primeira versão”. Para o magistrado, o projeto do decreto não consegue demonstrar de que forma a entrada de mais de 150 milhões de estrangeiros dos países atingidos pela medida “provoca algum dano aos interesses dos Estados Unidos”.

Esse bloqueio relança a batalha diante dos tribunais sobre a vontade de Trump de fechar as fronteiras do país alegando razões ligadas à segurança. O presidente é acusado por seus opositores que ter elaborado o decreto visando de forma discriminatória os muçulmanos.

Os textos anteriores tinham uma duração limitada. Já o decreto que deveria entrar em vigor nesta semana pretende proibir de forma permanente a entrada nos Estados Unidos de pessoas vindas dos países da lista. 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.