Acessar o conteúdo principal
Venezuela/Refugiados

Três milhões de venezuelanos deixaram o país desde 2015, segundo a ONU

Centro de acolhimento de migrantes venezuelanos em Lima, no Peru. 31 de Agosto de 2018.
Centro de acolhimento de migrantes venezuelanos em Lima, no Peru. 31 de Agosto de 2018. CRIS BOURONCLE / AFP
Texto por: RFI
2 min

Cerca de três milhões de venezuelanos fugiram de seu país para escapar da violência e da falta de medicamentos desde 2015, segundo anúncio desta quinta-feira (8) das Nações Unidas.

Publicidade

O êxodo, estimado em 2,6 milhões de pessoas apenas no início de 2018, acelerou-se ainda mais nos últimos seis meses, declarou William Spindler, do Escritório do Alto Comissariado para os Refugiados (ACNUR), em uma declaração conjunta com a agência da ONU para Migração (IOM).

A Colômbia e o Peru continuam sendo os principais países de acolhimento dos refugiados venezuelanos. Apenas a Colômbia hospeda um milhão de venezuelanos, seguida do Peru (500.000) e Equador (220.000). Chile, Argentina e Brasil recebem cerca de 100.000 venezuelanos, assim como o Panamá na América Central.

Segundo Bogotá, cerca de 3.000 pessoas cruzam todo dia a fronteira entre a Venezuela e a Colômbia.

"Os países da América Latina e do Caribe mantiveram sua política louvável de portas abertas para refugiados e migrantes da Venezuela; no entanto, sua capacidade de recepção está no limite, o que requer uma resposta mais robusta e imediato da comunidade internacional para continuar esta política de generosidade e solidariedade", comentou Eduardo Stein, Representante Especial da ACNUR-IOM para os refugiados venezuelanos.

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, e outros funcionários, rejeitam os números da ONU, dizendo que se trata de uma notícia falsa e alarmista, destinada a justificar uma intervenção estrangeira nos assuntos internos da Venezuela.

(Com informações da AFP)

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.