Brasil/ Eleições

'Le Monde' diz em suplemento que o Brasil é um gigante que se impõe

Detalhe da capa do suplemento do 'Le Monde' sobre o Brasil.
Detalhe da capa do suplemento do 'Le Monde' sobre o Brasil. Reprodução

Com o título "O gigante se impõe", jornal francês Le Monde fala da reta final da campanha eleitoral no Brasil e faz um balanço das transformaçoes alcançadas em 25 anos de democracia.

Publicidade

A publicação especial do Le Monde começa com um perfil do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. São seis páginas com sua trajetória política e frases marcantes. A de maior destaque : "Nenhum integrante foi excluído da sociedade: eis a minha maior herança".

Ao apresentar os três principais candidatos à sucessão de Lula, o jornal chama José Serra de "eterno opositor", Marina Silva de "ex-discípula de Lula" e Dilma Roussef de "a eleita" pelo presidente.

Para explicar ao povo francês o que chamou de ascensão incrível do Brasil, Le Monde dividiu a série em três capítulos. No primeiro, faz um balanço dos 25 anos da democracia do país. Em diferentes artigos, cita as relações diplomáticas, a prática viciada dos parlamentares de Brasília, o risco do superaquecimento da economia e as descobertas das imensas reservas de petróleo do pré-sal.

O jonal chega à conclusão de que, se do ponto de vista econômico o Brasil virou um ator indispensável, no cenário internacional ainda busca seu lugar ao sol. Le Monde também destaca que as amizades inconvenientes, como a do Irã, podem comprometer a candidatura do país a membro permanente do Conselho de Segurança da ONU.

Em outros dois capítulos chamados de "Viagem em um país-continental e "Uma terra de inovações", o diário francês propõe várias leituras de um país cheio de contrastes. O luxo e a miséria de São Paulo, o utopismo de Brasília e os desafios de indígenas da Amazônia diante da modernização. O fenômeno dos evangélicos, um perfil de jovens das favelas, festas populares e os artistas contemporâneos também foram temas de artigos.

Para finalizar a publicação especial, Le Monde fez uma coletânea de documentos históricos. Ali estão trechos da carta de Pero Vaz de Caminha e de obras de Gilberto Freyre, Claude Levy-Strauss e Stefan Zweigg, autor do livro: "Brasil, o país do futuro".

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.