Eleições/Brasil

Para o jornal Le Monde, Serra vive sua última chance política

O jornal Le Monde traz reportagem sobre Serra.
O jornal Le Monde traz reportagem sobre Serra. Reprodução

Em reportagem publicada na edição desta sexta-feira, o vespertino lembra que o candidato tem como obstáculo a popularidade do presidente Lula.

Publicidade

Última chance. É assim que o jornalLe Monde se refere à ambição do candidato do PSDB, José Serra, de governar o Brasil, em reportagem publicada nesta sexta-feira. Mas o sonho está se tornando distante para o candidato da oposição de 68 anos, informa o jornal citando as últimas pesquisas de opinião pública que confirmam o aumento da vantagem da candidata petista Dilma Rousseff.

A reportagem do Le Monde explica que dois terços dos votos de Marina Silva, do PV, devem ser destinados ao tucano, o que explicaria sua subida nas intenções de voto. Mas Serra ainda corre por fora já que, para vencer, deverá convencer mais 18 milhões de eleitores, enquando Dilma apenas 4 milhões a mais do que no primeiro turno.

Ao traçar o perfil de José Serra, o vespertino francês lembrou sua origem humilde, a militância política na juventude, o exílio no Chile durante a ditadura militar e sua formação acadêmica nos Estados Unidos. De volta ao Brasil, Serra percorreu o que o Le Monde considerou uma trajetória ideal: uma carreira que começou como secretário estadual de economia em São Paulo, deputado federal, ministro do Planejamento e da Saúde, pasta onde teve uma passagem memorável. Apesar da reputação de administrador competente, honesto e eficaz, Serra também cultivou a imagem de autoritário e arrogante, afirma o Le Monde.

Caso seja derrotado nas urnas, o jornal francês afirma que José Serra deverá se arrepender de sua estratégia de campanha que começou confusa e pouco convincente e tem ainda como grande obstáculo à imensa popularidade do presidente Lula.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.