OMC/ Brasil/ guerra cambial

Brasil vai se queixar na OMC contra guerra comercial

O ministro da Fazenda, Guido Mantega
O ministro da Fazenda, Guido Mantega Renato Araujo/ABr

Uma verdadeira guerra comercial mundial pode ser declarada se governos continuarem a especular com a redução de suas taxas de câmbio para favorecer as exportações. O alerta é do ministro brasileiro da Fazenda, Guido Mantega, em entrevista ao jornal britâncio Financial Times publicada nesta segunda-feira.

Publicidade

Mantega acusa a China e os Estados Unidos de serem os principais responsáveis dessa manipulação. Ele disse que o Brasil vai entrar com queixa sobre o problema na Organização Mundial do Comércio (OMC). "A guerra cambial está se transformando em uma guerra comercial", afirmou o ministro brasileiro ao jornal. Mantega disse ainda que prepara novas medidas para frear a valorização do real, que ameaça a economia brasileira.

Na última quinta-feira, o Banco Central do Brasil impôs aos bancos um depósito de garantia de 60% do valor correspondente à sua posição "vendida" no mercado de câmbio, quando este montante ultrapassar 3 bilhões de dólares. A medida visa impedir uma valorização excessiva da moeda brasileira, que bateu recorde em relação ao dólar na semana passada.

O excedente comercial anual do Brasil com os Estados Unidos se transformou em déficit por causa da recente política monetária de Washington, explicou Guido Mantega. O ministro brasileiro também pediu, na entrevista ao Financial Times, a valorização do yuan, a moeda chinesa. "Nós temos excelentes relações comerciais com a China, mas há alguns problemas atualmente"-acrescentou o ministro.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.