Al Qaeda/Terrorismo

Em novo áudio, Ben Laden volta a ameaçar a França

Ossama Ben Laden.
Ossama Ben Laden. Reuters

O líder da rede terrostia Al Qaeda, Ossama Ben Laden, voltou a ameaçar a França nesta sexta-feira, em um áudio transmitido pela rede de televisão árabe, Al Jazira. Essa foi a segunda ameaça de Ben Laden ao país em menos de três meses. No áudio, o terrorista afirma que vai matar reféns franceses, caso a França não deixe o Afeganistão.

Publicidade

No áudio, que ainda não foi autentificado oficialmente, o líder terrorista afirma que não vai libertar os reféns franceses que estão atualmente nas mãos do grupo até que a França decida se retirar do Afeganistão. Atualmente, 3.750 soldados franceses compões as tropas internacionais no país.

Se dirigindo à população francesa, Ben Laden afirmou que "a recusa do presidente francês em se retirar do Afeganistão e o resultado de sua política de alinhamento com a América constituem o sinal verde para o assassinato dos prisioneiros".

Esbravejando ameaças, também disse que "as posições de Sarkozy custarão caro à França, dentro e fora de seu território". Nem a economia francesa escapou das declarações do chefe da rede terrorista Al Qaeda. "Com uma grande dívida pública e orçamentária, seria melhor não arrumar novos problemas”, disse.

Questionada sobre as declarações atribuídas a Ben Laden, a ministra francesa das Relações Exteriores, Michelle Alliot-Marie, em visita a Gaza, afirmou que a França está determinada a continuar sua missão no Afeganistão.

Atualmente, oito reféns franceses estão detidos em diferentes partes do mundo, sendo dois jornalistas da tv France 3, no Afeganistão, um agente dos serviço secreto na Somália, e cinco funcionários dos grupos Areva e Satom, no Mali.

Em julho do ano passado, a rede Al-Qaeda no Magreb Islâmico executou um engenheiro francês aposentado e, no dia 8 deste mês, dois jovens franceses foram mortos durante uma tentativa de resgate na fronteira do Níger com o Mali.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.