Brasil/Violencia

ONG internacional critica polícia e prisões brasileiras

Relatório anual da organização humanitária Human Rights Watch foi divulgado nesta segunda-feira, em Bruxelas.
Relatório anual da organização humanitária Human Rights Watch foi divulgado nesta segunda-feira, em Bruxelas. Fotomontagem RFI/ Karen Ferreira / hrw.org

De acordo com a Human Rights Watch (HRW), apenas no Estado do Rio de Janeiro a polícia foi responsável por cerca de três mortes por dia no primeiro semestre do ano passado. Para a ONG, a violência policial, a impunidade e um sistema carcerário desumano são os principais desafios do Brasil em matéria de direitos humanos.

Publicidade

As conclusões fazem parte do relatório anual da organização humanitária Human Rights Watch divulgado nesta segunda feira, em Bruxelas. O documento alerta que só no Estado do Rio de Janeiro, a polícia foi responsável por 505 mortes violentas no primeiro semestre de 2010, uma média de quase três mortes por dia.

Ian Levine, diretor-executivo adjunto da Human Rights Watch

O relatório sobre a América Latina também critica as ações de governos como os de Cuba e Venezuela, assim como a situação provocada pelo crime organizado no México e Guatemala. De acordo com o estudo, a situação brasileira é apontada como muito grave, com práticas desumanas nas prisões, onde predominam a violência e a superlotação.

Para a ONG, o Brasil se consolidou com uma das mais influentes democracias em assuntos regionais e globais, mas que ainda enfrenta grandes desafios, inclusive em relação à revisão de seu passado político recente. A organização cita a criação de uma comissão da verdade para investigar violações de direitos humanos durante o regime militar, mas lembra que a implementação do projeto ainda depende da aprovação do congresso.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.