Acessar o conteúdo principal
Brasil/ índios

Ator vencedor do Oscar faz campanha por índios da Amazônia

Dezenas de índios awás se escondem na floresta para evitar confrontos com madeireiros.
Dezenas de índios awás se escondem na floresta para evitar confrontos com madeireiros. Survival International.org
Texto por: RFI
3 min

A tribo awá, na Amazônia brasileira, ganhou um apoio de peso internacional para lutar contra o seu desaparecimento. O ator britânico Colin Firth, premiado com o Oscar de melhor ator por O Discurso do Rei, lançou hoje uma campanha da ONG Survival International para proteger os awás, uma das tribos mais ameaçadas do mundo.

Publicidade

O curta-metragem da campanha tem um apelo de Firth e música do compositor brasileiro Heitor Pereira, que tem um Grammy no currículo. Os awás são uma pequena tribo amazônica cujo território foi invadido por madeireiros ilegais, fazendeiros e colonos. A devastação da floresta no local acontece a um ritmo mais rápido do que em qualquer outro território indígena na Amazônia.

O vídeo com Firth pede ao Ministério da Justiça enviar a polícia federal para expulsar os madeireiros, fazendeiros e colonos, e mantê-los fora do território. “Um homem tem o poder para parar os madeireiros: o ministro da Justiça do Brasil. Mas não é a prioridade dele. Vamos mudar isso”, pede o ator.

A ONS Survival International afirma que há cerca de 360 índios awá contatados e que mais 20% a 25% se escondem na floresta para evitar confrontos com os madeireiros, à procura de um refúgio contra a destruição da mata. Imagens inéditas da tribo e seu modo de vida são mostradas no curta, assim como cenas da destruição e de incêndios provocados na região.

“A floresta dos awás está sendo cortada ilegalmente pela exploração de madeira. Quando os madeireiros os encontram, eles os matam. Seus arcos e flechas não são páreo para as armas”, explica Firth no vídeo. “Em qualquer outro momento na história, isso seria o fim. Mais um povo extinto da face da Terra, para sempre. Mas vamos assegurar que o mundo não deixará isso acontecer.”

O diretor da Survival International, Stephen Corry, disse hoje que a mobilização das pessoas em torno das causas indígenas já causaram bons resultados no passado, e espera que isso volte a acontecer para salvar os awás. “Se bastante pessoas, no Brasil e no mundo inteiro, demonstrarem que se importam com isso, as crianças awás serão capazes de crescer em paz em sua própria terra. Isso já foi provado muitas e muitas vezes.”
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.