Acessar o conteúdo principal
Papa/Dilma

Papa Francisco fala sobre tragédia de Santa Maria em encontro com Dilma

Presidenta Dilma Rousseff durante encontro com Sua Santidade, Papa Francisco no Palácio Apostólico.
Presidenta Dilma Rousseff durante encontro com Sua Santidade, Papa Francisco no Palácio Apostólico. Roberto Stuckert Filho/PR
Texto por: RFI
2 min

O papa Francisco recebeu a presidente Dilma Rousseff na manhã desta quarta-feira (20) no Vaticano. Durante a audiência, o pontífice, que conversou com Dilma em ‘portunhol’ falou sobre a tragédia de Santa Maria e o incêndio na boate Kiss, que deixou 241 jovens mortos. A presidente se disse impressionada com a 'modéstia' do pontífice.

Publicidade

A presidente Dilma foi a primeira chefe de estado recebida pelo papa Francisco depois de sua entronização,  anunciou o Vaticano. Depois do encontro, nesta quarta-feira (20), que aconteceu pela manhã, Dilma se disse surpresa com a "modéstia" do pontífice. Brincando com os jornalistas, ela elogiou o papa e respondendo a uma pergunta dos jornalistas argentinos, brincou: "A gente sempre diz, o papa é argentino, mas Deus é brasileiro." Segundo a presidente o papa fala portunhol, "como todo mundo." A entrevista foi divulgada pelo palácio do Planalto.

O papa Francisco também falou sobre a tragédia de Santa Maria, que o teria ‘comovido’, segundo a presidente. O incêndio na boate Kiss, que matou centenas de jovens, abriu um debate nacional sobre a segurança nas casas noturnas.  Segundo Dilma, ele ficou muito comovido com Santa Maria e disse que, na vida, "é preciso demonstrar força e ternura."

Presidente Dilma Rousseff

De acordo com Dilma, "ele disse que tinha que evitar o orgulho, o papa é muito, eu diria assim, muito modesto. Ele comentou que não se pode ter orgulho, nem pretensões, você tem que lutar para fazer as coisas direito, e lembrar sempre que tem um peso nas costas."

A Jornada Mundial da Juventude, que acontece em julho no Rio de Janeiro, também esteve entre os assuntos discutidos entre o pontífice e Dilma. Esta será a primeira longa viagem internacional do seu pontificado, que também deverá visitar Aparecida. Inicialmente, o evento seria presidido pelo papa emérito Bento 16, que já havia confirmado sua presença, mas renunciou de maneira inesperada ao cargo.

Papa recebe diversas delegações

Depois da missa inaugural de ontem, o papa deve receber representantes de diversas religiões durante o dia. Entre eles, o patriarca ortodoxo grego Bartolomeu 1, cuja presença na terça-feira na missa inaugural do papa foi considerada histórica. Em seguida, ele terá uma audiência com Hilarion, uma espécie de chefe da diplomacia da igreja ortodoxa russa. No fim do dia, o papa também se reunirá com representantes de outras religiões e o o líder do Congresso Judaico da América Latina, Claudio Epelman.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.