Francesa Total corrige erro estratégico e volta ao mercado de petróleo no Brasil

Leilão de petróleo da ANP
Leilão de petróleo da ANP REUTERS/Ricardo Moraes

O leilão dos lotes de petróleo no norte e nordeste do Brasil, realizado terça e quarta-feira, marca o retorno dos investimentos da francesa Total ao país, após duas décadas de ausência. Os franceses formaram consórcios com várias empresas, entre elas a Petrobras, a OGX e a Queiroz Galvão, a britânica BP e a norueguesa Statoil.

Publicidade

A Total obteve dez lotes de exploração dos 142 blocos atribuídos pelo governo brasileiro no leilão. A empresa vai investir 346 milhões de reais para explorar petróleo em águas profundas em lotes localizados na foz do rio Amazonas, nas bacias do Ceará, Espírito Santo e de Barreirinhas.

Ausente do país desde a década de 90, quando a Petrobras pôs fim ao monopólio de exploração do petróleo, a Total cometeu um erro estratégico, na opinião de analistas, ao ignorar os leilões organizados após a descoberta do pré-sal. Isso explica por que o grupo francês, junto com seus parceiros, aceitou pagar um prêmio de risco 3.700% superior ao preço inicialmente fixado para obter uma autorização de exploração em uma área situada perto da Guiana, onde a companhia já tinha participado de importantes descobertas em 2011.

"Este prêmio é o mais elevado já registrado nos leilões de petróleo no Brasil", garante Adriano Pires, ex-diretor da Agência Nacional de Petróleo no Rio de Janeiro.

O diretor de exploração do grupo francês, Marc Blaizot, afirmou que com esses investimentos a Total "poderá ter um papel de destaque no dinâmico mercado do petróleo brasileiro". Atualmente, a companhia francesa opera no campo offshore de Xerelete, a 250 km da costa do Rio de Janeiro, onde estão previstas novas perfurações exploratórias, e detém uma participação menor de 20% no campo de Gato do Mato.

O leilão do governo brasileiro bateu um recorde de arrecadação, acima do esperado. As vendas levantaram 2,8 bilhões de reais.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.